Por Ferraz Junior

O Brasil é um dos campeões mundiais em estresse e ansiedade dos alunos em sala de aula, um fenômeno que começa ainda nos primeiros anos escolares e se perpetua até a universidade. 56% dos alunos brasileiros entrevistados estão entre os que ficam estressados durante os estudos.

Um estudo mundial do Programa de Avaliação Internacional de Estudantes da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) revela que 56% dos alunos brasileiros entrevistados estão entre os que ficam mais estressados durante os estudos. Quando o quesito é a ansiedade na hora da prova, os alunos brasileiros ocupam o segundo lugar no ranking de 180 países.

Na universidade, a situação não é diferente. No campus da USP, em Ribeirão Preto, o Centro de Orientação Psicológica (Copi) trabalha com toda sua capacidade de atendimento esgotada. Para se ter uma ideia, o Copi abriu cerca de 40 vagas para atendimento no segundo semestre e elas foram preenchidas em apenas duas horas. Muita gente ficou de fora, a maioria estudante e também alguns funcionários.

A única psicóloga que faz atendimento em horário integral do Copi, Edilene Mendonça Bernardes, é especialista no assunto. Ela diz que são muitas as razões para tanto estresse, a começar pela crise social e econômica que afeta o País.

Imagem de capa: Shutterstock/wavebreakmedia

TEXTO ORIGINAL DE JORNAL DA USP

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS