Seja conservador(a), conserve a sua mania de acreditar em dias cada vez melhores. Seja tradicional, nunca abandone a sua capacidade de lutar pelo o que te fascina. Tenha uma alma antiga, daquelas que pertencem às pessoas que são capazes de visualizar aquilo que deseja, não importando os ventos contrários.

Seja abusado(a), abuse da sua arte de querer sempre aquilo que faz os seus olhos brilharem. Seja exigente ao ponto de não aceitar nada pela metade. Seja protetor(a), nunca permita que invadam e danifiquem os seus espaços, físicos ou emocionais. Seja generoso(a), mas não jogue pérolas aos porcos. Seja cuidadoso(a), lembre-se de que o que você possui de mais sagrado é a sua dignidade, ela é inegociável.

Estenda a mão, mas tenha cuidado para não trocar de lugar com aquele que você está ajudando, algumas pessoas poderão te puxar para o abismo delas. Entenda de uma vez por todas, não é sensato relacionar-se com alguém apenas porque ele é uma boa pessoa, é fundamental que você haja, no mínimo, atração e admiração, com reciprocidade.

Esqueça essa história de se relacionar com uma pessoa que esteja com as emoções em frangalhos, alguém assim precisa, urgentemente, de um psiquiatra e um psicólogo, do contrário, serão dois doentes, no mínimo. Por mais difícil que seja, procure ser imparcial ao ouvir alguém com quem inicia um relacionamento queixar-se do(a) ex, lembre-se: você está ouvindo apenas a versão de um dos envolvidos na história.

Tenha zelo e respeito consigo próprio, se algo te causa desconforto num relacionamento, exponha isso o quanto antes, não permita que esse incômodo evolua ao ponto de adoecê-lo(a). Lembre-se: você não será mais amado(a) por ceder a tudo o que o outro te pede ou impõe, no geral, se existe um perfil de pessoas que são valorizadas nos relacionamentos, certamente não são os bonzinhos, aprender a dizer não ao que te desagrada é, no mínimo, um indicativo de amor próprio.

Não condicione as suas perspectivas baseando-se nas experiências e relacionamentos fracassados, você é dotado(a) de plena capacidade de reescrever a sua história. Para isso, é fundamental aprender com os erros e perdoar-se pelas vezes em que você permitiu te machucarem, basta entender que você não tinha a percepção que tem hoje, que você não tinha a maturidade que tem hoje e que você não era a pessoa que é hoje. Olhe para a frente, entenda que para algo novo chegar em sua vida, é necessário parar de fuçar o passado, foi de lá que você veio e lá não tem nenhuma novidade.

Respeite o seu calendário interno para o fechamento de alguns ciclos, não queira forçar a barra para esquecer alguém ou para superar a dor pela morte de um ente querido, para isso, não existe fórmula e vai acontecer naturalmente. Caso esteja sofrendo pelo fim de um relacionamento, não use ninguém como “muleta” para apoiar-se, você não está em condições de fazer ninguém feliz, busque apoio nos amigos, mas não use ninguém para tentar esquecer o relacionamento anterior.

O planeta está vivendo uma escassez de água, portanto, não banalize as suas lágrimas, chore, mas avalie, antes, se realmente a causa merece ao menos uma lágrima sua. Vale a pena esperar por dias melhores, eles sempre chegam para quem acredita.

Imagem de capa: Shutterstock/bluedog studio

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Ivonete Rosa

Sou uma mulher apaixonada por tudo o que seja relacionado ao universo da literatura, poesia e psicologia. Escrevo por qualquer motivo: amor, tristeza, entusiasmo, tédio etc. A escrita é minha porta voz mais fiel.


COMENTÁRIOS