Sensíveis: término da relação e falta de amor fazem homens adoecerem, diz estudo

Apesar de normalmente posarem como fortes e, em alguns casos, até mesmo frios, distantes e poucos sentimentais, os homens são tão impactados pelo amor quando pelo fim de um relacionamento quanto as mulheres e, segundo um recente estudo publicado no “Journal Of Men’s Health”, eles podem até mesmo adoecer quando se divorciam ou permanecem solteirões convictos.

O trabalho científico concluiu que os homens divorciados e solteiros têm taxas de mortalidade de até 250% mais elevados do que os casados, maior propensão ao abuso de substâncias químicas nocivas e até mesmo depressão. As causas de morte prematura incluem doenças cardiovasculares, hipertensão e acidente vascular cerebral. Eles também são mais suscetíveis a doenças que vão desde resfriados comuns a problemas potencialmente fatais, como câncer e ataques cardíacos.

Como deixar o ex morrendo de saudades: 6 dicas ótimas (e que te farão muito bem)

De acordo com o estudo, o divórcio também pode afetar o bem-estar mental dos homens, já que eles são mais propensos a comportamentos de risco, como abuso de álcool e drogas, e têm uma taxa de suicídio que é 39% maior do que a de homens casados. A depressão também é mais comum em homens divorciados que em casados.

A pesquisa reforça um outro estudo, realizado em 2013, na Finlândia, que revelou que o uso de antidepressivos nos meses anteriores a um divórcio dispara, e que a separação também tem grande impacto na saúde física dos filhos de um casal, que se tornam mais suscetíveis a problemas graves de saúde ao longo da vida.

TEXTO ORIGINAL DE BOLSA DE MULHER

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS