Stalkers – Uma faceta do amor obsessivo.

Stalking é um termo relacionado à caça animal, que significa a forma sorrateira de um predador se aproximar de sua presa.

Stalker seria então o indivíduo que cerca sua vítima, numa atitude de caça e a persegue de tal maneira que nunca a perde de vista. Nem diante da mais severa rejeição, ele (ela) desiste. Insiste na aproximação, segue seus passos e pode se tornar agressivo e voltar sua ira contra a pessoa eleita, seus familiares, seus amigos ou afetos e, até mesmo, seus animais de estimação.

As motivações mais frequentes são as amorosas, mas não são as únicas. Pode ser movido pelo desejo de vingança ou pelo assédio a uma figura pública, um artista, um desportista ou, simplesmente, uma celebridade, sem cunho sexual, somente por idolatria ou admiração fervorosa.

O grupo mais perigoso dos perseguidores em potencial são o dos “exs” maridos, namorados etc…, com auto-estima baixa ou instável e com indícios de personalidade narcísica ou borderline.

Outro grupo que se destaca é o de fãs que geralmente seguem seu astro preferido em todas as suas atividades, recolhem o maior número de informações e colecionam tudo que diz respeito a ele. Algumas vezes se tornam tão invasivos que medidas cautelares, de segurança legal e proteção física, têm que ser impostas ou tomadas para mantê-los longe.

Mesmo com medidas restritivas nem sempre o assédio de um stalker acaba bem. Ataques violentos e assassinatos podem acontecer, se o limite tênue de sua sanidade for rompido devido a uma frustração, uma decepção ou um repúdio sincero.

A maioria dos perseguidores sabe ou tem alguma consciência de que seus atos são malvistos pelos outros, mas preferem isso a serem ignorados por seus alvos. Mesmo que suas tentativas de estabelecer um contato não tenham sucesso prefere continuar o assédio, alegando que existe uma ligação mágica, cármica entre eles e que ninguém pode separá-lo de seu amado (a).

Para os stalkers existe a convicção onipotente de que deve insistir junto a sua vítima até superar suas resistências, pois no fundo, no fundo, ele (ela) o (a) deseja ardentemente e igualmente. Outros acham que têm que cuidar de seu (sua) amado (a) bem de perto. Quem está na sua mira pode rejeitá-lo (la), sem que ele (ela) aceite suas escusas ou recusas.

Eles são pessoas que se sentem infelizes, deprimidos e/ou ansiosos. Muitos são reincidentes, trocam algumas vezes de objeto de desejo, que pode ser uma celebridade qualquer como o papa, políticos, desportistas, cantores, atores etc… e o amor obsessivo desencadeado pode não ser necessariamente de natureza sexual. Alterações na química do cérebro já foram detectadas nos indivíduos que sofrem desta forma de patologia.

Pesquisas estão sendo feitas no sentido de compreender melhor o que se passa na cabeça de um stalker. O interesse atual pode estar relacionado aos casos trágicos de ataques a celebridades, que estão aparecendo na mídia.

Este comportamento é uma faceta do amor obsessivo. O ser apaixonado em excesso, não pensa em nada, a não ser na pessoa amada. Seu desejo e desespero podem se tornar tão intensos, que podem gerar acessos de fúria incontroláveis. Pode levá-lo a fazer coisas absurdas na falta do objeto de sua paixão. Ao se sentir abandonado ou desprezado, sem a devida atenção a sua dor, podem surgir sentimentos de ódio e planos de vingança.

O amor obsessivo pode parecer apenas um comportamento irracional de uma pessoa não correspondida, que está lutando por seu amor. Algo que vai passar com o tempo. Mas as atitudes podem persistir e as tentativas de participar da vida do outro podem se tornar cada vez mais exageradas, desproporcionais e/ou agressivas.

Quem sofre desse tipo de patologia ou distúrbio psíquico, parte da idéia irremovível ou delirante (erotomania) de que é amado pelo seu escolhido, objeto de seu desejo, mesmo que todas as evidências demonstrem o contrário e que o outro o ignore ou até desconheça sua existência.

Amor obsessivo.Viver, mente & cérebro. São Paulo: Duetto, ano XVII, n° 211, p. 77-81, 2010.

Fonte: Filmes e Livros de Psicologia

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS