Tempo de lazer é importante para reduzir o estresse

Por Nathalie Ayres

 

Descansar também é preciso. E assim como acontece com o corpo, o nosso cérebro também se desgasta quando o usamos demais. Para quem duvida, um estudo feito em fevereiro de 2012 em Taiwan, na China, demonstrou que adultos com menos tempo para prazer e lazer tinham maiores problemas relacionados ao estresse.

Para definir melhor essa condição, o estresse ocorre quando o organismo está sempre em alerta, ou seja, libera constantemente adrenalina para o corpo. “Horas de sono e de lazer servem para reduzir os níveis desse hormônio”, explica Leonard Verea, psiquiatra especializado em Medicina Psicossomática e em Medicina do Trabalho.

Mas o que exatamente é um tempo de lazer? “É qualquer momento que se disponibiliza para atividades que se goste muito e o faça pensar fora do usual”, define Christian Barbosa, especialista em gerenciamento de tempo e produtividade pessoal. Quanto tempo devo reservar para isso? Preciso relaxar todo santo dia? Confira as respostas para essas e outras dúvidas sobre esse assunto a seguir:

Quanto tempo devo dedicar ao lazer no meu dia?

Se houvessem regras rígidas sobre quanto tempo caracteriza o tempo ideal de lazer, ele perderia todo o sentido. “Tentar respeitar rigidamente as horas de diversão também pode impedir o relaxamento”, conclui Leonard Verea, psiquiatra especializado em Medicina Psicossomática e em Medicina do Trabalho. Para ele, existem quatro momentos importantes em cada dia, para o trabalho, a família, o lazer e para si mesmo, e cada um deve entender como administrar isso.

Portanto, a definição do tempo adequado vai de acordo com a sua rotina. “Depende de cada pessoa, mas quanto mais melhor, dentro do que você precisa. Algumas pessoas precisam de 6 horas, outras 3 horas, e algumas até 24 horas! Tente o máximo que você puder”, ensina Christian Barbosa, especialista em gerenciamento de tempo e produtividade pessoal.

TEXTO ORIGINAL DE MINHA VIDA

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS