Tendemos a passar sorrateiramente por aquelas situações que mais nos doem, dando as costas ao medo e fugindo do que tanto tememos. Porém, tudo aquilo que não resolvemos em nossa vida, uma hora ou outra acaba voltando.

Não serve de nada cobrirmos os olhos e fazermos de conta que nada está acontecendo. As circunstâncias que mais nos afetam são aquelas que temos que resolver.

Como fazê-lo? Devemos enfrentá-las e usar o medo como um propulsor para superá-las.

Tudo aquilo que você não resolve, volta para você de forma maximizada

Tudo aquilo que você não resolve, que você ignora, que tanto teme, voltará para você de forma duplicada ou triplicada. É uma maneira que a vida tem de dizer “Ei! Por aí não!”.

Se você não lhe faz caso, se não resolve a situação, da próxima vez vai se encontrar com o mesmo, mas em um grau maior.

Coloquemos alguns exemplos:

 Ana tem 37 anos e todos os seus relacionamentos terminam muito mal. Ela sofreu com infidelidades, maus-tratos e, também, falta de compromisso por parte da outra pessoa na relação.

Qual é o problema de Ana?

Ana começa os relacionamentos com medo do abandono, mas principalmente entra nas relações sem desejar isso realmente. Ela tem medo de ficar sozinha e, por isso, até que supere esse medo, seus relacionamentos continuarão sendo infrutíferos.
Pablo, por outro lado, tem 28 anos e não consegue encontrar emprego. Teve alguns, mas de poucos meses, inclusive de dias. Quando vai a uma entrevista, raramente voltam a chamá-lo.

O problema de Pablo é que ele tem um medo enorme de fracassar e, até que não supere esse medo, por algum motivo, continuará a falta de trabalho que deseja lhe alertar que há algo que ele deve enfrentar. Nossa atitude diante da vida é muito importante. No momento em que temos medo a algo ou um trauma que supõe um bloqueio em algum âmbito, começam as dificuldades.

De que serve escapar?

Sabendo tudo isso, do que serve escapar? Fugir do que lhe aterra, daquilo que você tenha que evitar, não é mais do que uma maneira de prolongar algo que lhe afeta e que não vai embora.

A menos que o enfrente, o problema continuará ali e quanto mais você lhe dê as costas, com maior intensidade se manifestará em sua vida.

Portanto, escapar é uma atitude improdutiva. Porém, enfrentar os medos também não é algo tão fácil.

Então o que você pode fazer?

  • Admitir que tem um medo: você foge dele, o ignora, mas, o nega? Aceitar seu medo é um primeiro passo importante.
  • Investigue de onde ele vem: lembre-se de quando foi a primeira vez que se manifestou e se você sabe o que pôde desencadeá-lo.
  • Seja objetivo com o seu medo: agora é o momento de olhar o seu medo de fora e se perguntar: qual é a pior coisa que pode acontecer?
  • Aventure-se: colocar-se cara a cara com os seus maiores medos é uma experiência, uma verdadeira aventura. Você vai se impedir de experimentá-la?

Você vai começar a mudar sua visão sobre tudo aquilo que não resolve?

Sabendo tudo o que foi dito antes, é o momento de deixar de temer a algo que pode ser resolvido. Ainda que esteja claro que doerá, a ferida não ficará aberta durante muito tempo. Porém, se as coisas piorarem, não deve deixar de considerar essas barreiras que estão limitando-o e que estão tornando essa ferida ainda maior.

Tudo isso permitirá se concentrar nela, prestar atenção e curá-la.

É importante que cicatrize, que deixe de ser uma ferida aberta. Você não pode continuar arrastando o que um dia começou como um medo que está perdurando sem que seja realmente necessário.

O medo alerta sobre um perigo iminente diante do qual há que agir, seja fugindo ou atacando. Porém, quando este é carregado nas costas e se transforma em ansiedade, quando limita e causa inseguranças em determinados aspectos da vida que estão relacionados com este medo, é necessário enfrentá-lo.

Lembre-se de que tudo aquilo que você não resolve volta para a sua vida de maneira amplificada. Não é a má sorte, não é nenhum tipo de karma.

Acabar com isso está em suas mãos. Como? Sendo corajoso, olhando o medo diretamente aos olhos.

Imagem de capa: Shutterstock/Jaromir Chalabala

TEXTO ORIGINAL DE MELHOR COM SAÚDE

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS