Um filme que vai mexer muito com você…

Sensível, realista, bonito, emocionante… Estes são alguns dos adjetivos que ajudam a definir “O começo da vida”, um documentário diferente de tudo o que você já viu, que traz a realidade da Primeira Infância nos quatro cantos do planeta.

Com estreia nos cinemas prevista para 5 de maio, o lançamento do filme é parte de um grande movimento em favor do período que vai da gestação aos seis anos, primordial à formação de adultos plenos e bem-sucedidos.

O documentário mostra famílias brasileiras e de oito países e seus desafios para assumir o seu papel no desenvolvimento de seus filhos. Ele revela também a realidade difícil de gestantes adolescentes, crianças órfãs, da miséria cultural e econômica e como ela afeta a sociedade. Expõe o sentido da maternidade, que para cada mulher tem um significado, todos legítimos. Fala, também, de referências positivas nas relações familiares.

amb-pt

“Os seres humanos aprendem mais – e mais rápido – da gestação aos três anos do que em todo o resto de suas vidas”. Andrew Meltzoff, Pesquisador e PhD da Universidade de Washington
Os depoimentos e vivências são intercalados pela fala de especialistas renomados que confirmam a importância de um olhar cuidadoso para os primeiros anos de vida, reforçando a nossa responsabilidade de focar na Primeira Infância, se queremos tanto construir uma sociedade menos desigual e que acolha pessoas mais felizes e realizadas em todos os níveis.

O importante é você assistir, divulgar e nos ajudar a levar ao maior número de pessoas a realidade da Primeira Infância aqui e no mundo.

Assista abaixo ao o trailer oficial do filme e, para não perder nada, continue acompanhando este blog, o site da FMCSV e a página do filme no Facebook.

“O Começo da Vida” é dirigido por Estela Renner. Uma realização da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, Instituto Alana e Bernard van Leer Foundation.

FONTEDesenvolvimento Infantil
Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS