Por Pedro Liberdade

Às vezes confiamos cegamente em um profissional da saúde. Daniel Goldstein disse que “a psicologia é um manual para sua própria mente”, mas o que acontecerá se cairmos nas mãos de um mau psicólogo? No que se transformará esse guia para a vida do qual Goldstein fala?

É correto pensar que um mau psicólogo fará muito mal para a nossa psique, assim como qualquer outro mau profissional da saúde. Um médico ruim, um mau fisioterapeuta ou terapeuta podem piorar a nossa situação.

O psicólogo existencialista Viktor Frankl usa o termo neurose iatrogênica para se referir a este tipo de profissional. Será que estamos em desvantagem nessa situação? Considerando que não somos médicos ou terapeutas, como podemos superar a impotência diante de um mau psicólogo?

Como identificar um mau psicólogo

Não existe nada melhor do que um psicólogo que conheça bem a sua profissão para detectar um mau psicólogo. Então, vamos nos basear em Juan Armando Corbin, um especialista e coach de empresas. Ele criou uma lista que revela algumas chaves importantes para detectar um mau psicoterapeuta.

Você se sente julgado?

A função do seu terapeuta não é julgar. O seu trabalho é entendê-lo, e não impor as suas ideias. Ele pode não compartilhar do seu ponto de vista, mas deve ser empático. Com a compreensão e as ferramentas adequadas, ele pode ajudá-lo muito, mas se o critica, está entrando em um terreno pessoal que deve ser respeitado.

Você percebe que ele não pode ajudá-lo?

Dentro da psicologia encontramos vários tipos de especializações. Obviamente, existe uma variedade grande de profissionais e se você acredita que o seu terapeuta não possui as habilidades necessárias, é melhor procurar outro.

Existem psicólogos especializados em cada tipo de problema e a psicologia pode ser um recurso muito útil. Normalmente um psicólogo tem uma visão ampla de todos esses problemas, mas apenas está preparado para tratar um determinado conjunto deles.

Ele se concentra muito em si mesmo?

Se o seu terapeuta está muito focado em si mesmo, é provável que seja um mau psicólogo. Alguns profissionais utilizam exemplos de si mesmos para criar um bom clima e fazer com que o paciente se identifique. Mas se ele acaba concentrando seu discurso em suas realizações e situações pessoais distantes do seu problema, pode ser que enão seja o melhor profissional para o seu caso.

Ele se importa com a conexão emocional?

O terapeuta deve fazer o paciente se sentir confortável, mas nunca pode cruzar a linha emocional. O relacionamento tem que ser de confiança, mas estritamente profissional. A atração física, por exemplo, é considerada em muitas especialidades da psicologia como um obstáculo para o sucesso da terapia.

Ele utiliza a escuta ativa?

Como pode um psicólogo tratar seu paciente se não utilizar a escuta ativa? Suas emoções são sinceras e delicadas durante a terapia. Você se abre com o profissional, por isso ele deve estar com os cinco sentidos alertas. Precisa saber como interpretar cada uma de suas palavras e gestos ou, pelo menos, dedicar-se integralmente a servir a esse propósito. Caso contrário, faltará conexão e perderá dados importantes para tratar do seu problema.

“A capacidade de estar no momento presente é um componente importante da saúde mental”.
 – Abraham Maslow –

Você acredita que ele dá a real importância ao seu problema?

O que para mim é algo muito pequeno, para você pode ser uma montanha. Portanto, um profissional deve avaliar o problema de cada paciente em sua justa medida. Se o subestimar, não entenderá bem os sintomas e não conseguirá oferecer um tratamento adequado.

Ele fala sobre os outros pacientes?

Um terapeuta tem um acordo de confidencialidade total com o seu paciente. Portanto, ele não pode conversar com outras pessoas sobre o seu problema, ou vice-versa. Então, se você acha que ele lhe dá informações privadas sobre outros pacientes, pode até mesmo denunciá-lo.

Ele entende o seu sistema de valores?

Todos nós temos um sistema de valores muito pessoal. É possível que o nosso sistema de valores seja muito diferente do de nosso psicólogo, mas isso não lhe dá o direito de questioná-lo. Se o profissional o julga e acredita que as crenças dele são melhores do que as suas, está cometendo outro erro. Talvez ele não goste da forma como você pensa, mas deve respeitá-la.

Ele indica outro profissional quando é necessário?

Nem sempre um problema é corrigido somente com o apoio psicológico. Muitas vezes a ajuda de um outro profissional pode ser útil, como por exemplo, em casos de distúrbios alimentares. Também pode ser que o seu terapeuta já tenha feito tudo o que estava ao seu alcance e acredita que não é mais capaz de continuar com o tratamento. É neste ponto que ele deve indicar outros especialistas. Mas se não o fizer, estará sendo negligente mais uma vez.

“A psicologia ajuda a medir a probabilidade de que um objetivo seja alcançável”.
 – Edward Thorndike –

Então, se você acredita que está nas mãos de um mau psicólogo, não hesite e procure outro. Tenha certeza de que esse tratamento não está lhe fazendo nenhum bem. Observe se o seu terapeuta tem condições de levar adiante o seu tratamento, porque, infelizmente, nem todos que se dizem terapeutas têm os conhecimentos e a atitude necessária para ajudar as pessoas.

Imagem de capa: Shutterstock/Nikki Zalewski

TEXTO ORIGINAL DE A MENTE É MARAVILHOSA

Compartilhar

RECOMENDAMOS




Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS