Uma professora inventou um método para evitar que as crianças se sintam sozinhas

A psicóloga, escritora e blogueira Glennon Doyle Melton escreveu um post sobre uma das professoras de seu filho Chase que trabalha com as crianças um método experimental pouco comum. A educadora determina qual criança precisa de mais atenção para desenvolver uma melhor relação com os companheiros.

Incrível.club decidiu comentar com mais detalhes tudo sobre esse curioso método.

«A professora de Chase procura crianças solitárias. As que não se relacionam bem com os demais. Rapidamente, ela entende qual deles sofre bullying e qual pratica bullying», disse Glennon.

Cada sexta-feira a professora pede aos alunos que escrevam numa folha de papel os nomes dos 4 colegas ao lado de quem eles gostariam de se sentar na próxima semana. As crianças sabem que nem sempre seus pedidos podem ser atendidos. Eles também devem escrever o nome de algum aluno que se destacou por uma atitude especial em relação aos outros.

A professora estuda as anotações com atenção, cruza os dados e identifica qual criança nunca é mencionada, quem teve dificuldade de mencionar pelo menos um colega, quem passa quase despercebido e quem teve muitos amigos em uma semana e em outra, quase nenhum.

Ela não tenta elaborar um plano específico para que as crianças se tranformem em seres super dotados. Simplesmente cuida para que não parem de socializar umas com as outras, e ajuda os que mais precisam na adaptação. É quase um raio X: entender o que está escondido dentro do coração de cada um. Às vezes, alguém precisa de ajuda para fazer amigos, para pedir algo, para dar ou até mesmo para ganhar um presente.

O método com listas e nomes também reflete a conduta negativa de alguns deles. Os professores sabem que as brincadeiras e o bullying, em geral, acontecem quando não estão por perto. As crianças sofrem com isso e têm medo demais para falar a respeito. A verdade pode estar escondida nessas folhas de papel.

A educadora começou a trabalhar com esse sistema depois de ler a notícia sobre um assassinato em uma escola nos Estados Unidos, o famoso caso de Columbine. Segundo ela, foi uma revelação que permitiu que visse onde se escondem as raízes de uma agressão ou da violência: na solidão ou no desejo que as crianças têm de que alguém preste atenção nelas. Foi por isso que a professora começou essa luta na sua classe de matemática. Após 10 anos empregando o método, pode-se dizer que salvou muitas vidas. Graças a essas listas, ela ajuda crianças a saírem do isolamento (até mesmo o isolamento interno) e faz com que as crianças aprendam a se relacionar na base do entendimento mútuo e da amizade.

Fonte: Momastery
Tradução e Adaptação: Incrível.club
Foto: Paramount Pictures

FONTE RECOMENDADA INCRÍVEL.CLUB

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS