Vida profissional ou Vida pessoal: a mulher moderna e os seus novos valores.

Nos dias de hoje a mulher percorre espaços que antes eram apenas para os homens. Nas forças armadas, profissões de altos ricos, cargos de confiança entre outros são alguns exemplos da nova realidade de trabalho das mulheres. O dia das mulheres é importante pois é marcado pela transição de pensamentos e valores que fizeram milhares de mulheres lutarem por seus direitos dentro do ambiente de trabalho.

A figura submissa ao homem deu espaço a força e a dedicação. Formadoras de opinião, as mulheres estudam e focam na carreira, querendo permear por todos os âmbitos e mostrando que é capaz de realizar ótimos trabalhos. Superando seus limites elas estão em constante mudança e aprimoramento teórico. São incansáveis e lutam por um mundo de respeito e igualdade.

Não se assuste ao encontrá-las ocupando o ranking de empreendedoras, elas têm maior resiliência em lidar com os problemas, são perfeccionistas com o trabalho e sabem encantar a todos com o seu atendimento. Hoje é comum irmos à delegacia e encontrar uma delegada, na mídia elas dominam com propriedade para falar da profissão e muitas servem de exemplo para a sociedade.

Levando com garra a vida profissional e se dedicando a ela desde jovem, as mulheres hoje tem uma percepção diferente do que é ser feliz na vida pessoal e amorosa. A união estável passou a ficar em segundo plano e em alguns casos a maternidade foi tirada da lista de prioridades. Diferentes formas de união foram adotadas, e hoje ela vive com outro ritmo na vida pessoal e amorosa. A frase “ se não certo a gente se separa” já não dói como antigamente, pois hoje ser feliz no individual é o que importa.

A liberdade de escolha trouxe a milhares de mulheres a vontade de fazer diferente, a ambição por sempre estar no topo ampliando conhecimentos, viajando e ampliando a consciência brilha nos olhos de muitas delas. Ser feliz hoje para muitas mulheres é sentir-se satisfeita e reconhecida com aquilo que faz. Com tantos pontos positivos o que será hoje a maior dificuldade das mulheres?

Algumas mulheres com o passar do tempo, podem se sentir sozinhas e estressadas ou pelo fato da atual união não ser exatamente aquilo que imaginava, ou pelo fato de não conseguir conciliar vida profissional com pessoal afetando a vida amorosa, ou por querer a maternidade e ter que deixar de se dedicar ao trabalho.

Estes conflitos podem surgir na mente de milhares de mulheres, o fato de lutarem tanto pelo profissional com o passar dos anos contribui para a estagnação na vida pessoal. Para algumas isso pode gerar sofrimento, para outras o trabalho ainda fala mais alto.

Portanto qual é a saída para as novas mulheres?

Se autoconhecer irá trazer as respostas que elas tanto querem, em alguns casos neste processo ficará claro que ela não precisa estar com alguém para ser feliz, e que ter um filho também não é algo tão importante para ela, fato que pode acontecer muito hoje, para muitos casais. Saber o que se quer para a vida não é fácil exige de nós responsabilidade conosco. A auto cobrança não deve ser maior que a vontade de se sentir bem com o que já foi alcançado. Assim como mulheres necessitam de reflexões sobre qual será o seu papel e o que ela vai priorizar, isso deve ser feito também por todas as pessoas.

Priorizar um tipo de vida não quer dizer que você não será feliz na outra, apenas tenha em mente o quanto tudo dependerá da sua inteligência emocional em lidar com todas as áreas da vida, por isso é importante os processos psicoterapêuticos que ampliam a nossa consciência e que nos colocam protagonistas da nossa própria história. A escolha deve ser consciente baseada no que faz sentido para a mulher e não para a família e a sociedade, mas sim o que ela quer e valoriza.

Compartilhar
Gabriela Cecarechi
Gabriela Cecarechi é Psicóloga Organizacional e do Trabalho e Coach.



COMENTÁRIOS