Por Priscila Junqueira

Fala-se muito que a vida sexual melhora com a idade. Será que isso é um mito ou verdade? Digamos que irá depender de como você quer que seja.

Nossa vida sexual pode sim melhorar com a maturidade, uma vez que conflitos como medo de engravidar fora de época e expectativas em relação a relacionamentos são menos presentes com o passar da idade. Porém, diversas outras questões podem vir a tona. É importante que consigamos resolvê-los para não acontecer um boicote vindo de nós mesmos e fazer com que a vida sexual piore na maturidade.

Vamos, então a algumas questões que precisam ser cuidadas.

Sexo é pecado

Infelizmente ainda carregamos tabus, como “sexo é sujo e pecado”. Sexo é saúde e precisa ser tratado como algo natural. Entender o que você gosta pode ser um dos primeiros passos para quebrar esse tabu. Não se reprima e procure tocar seu corpo para ver o que te traz prazer e também experimentar posições novas durante a transa. Qualquer parte do nosso corpo pode ser uma zona erógena e levar as sensações fantásticas. Basta se permitir e se abrir para o novo.

Autoconhecimento e autoestima

Todo autoconhecimento corporal e emocional traz autoconfiança e fará com que você tenha mais segurança com o seu corpo e desfrute mais dos momentos da atividade sexual.

Uma vez que há segurança, sua autoestima irá melhorar e vice versa. A maturidade emocional faz com que você não se preocupe muito com que os outros vão dizer de você, porque você se conhece e as opiniões a seu respeito não te abalarão como antes.

Comunicação com o parceiro

Toda a autoestima elevada fará com que você comunique a seu parceiro ou parceira o que gosta no sexo e em outros contextos da sua vida. Não adianta pensar que terá um sexo prazeroso se a comunicação está péssima com seu parceiro. Questões como fantasias sexuais e preliminares devem ser conversadas, garantindo que ambas as partes atinjam o orgasmo com bastante satisfação.

Entenda as limitações da idade

Você pode até tentar fazer com 40, 50, 60 anos o que fazia com 20. Demandará muito mais esforço – será que vale a pena? Não aceitar que a vida passa para todos e tentar fazer o corpo funcionar da mesma forma que anos atrás pode trazer sofrimento. É necessário se conectar com o momento e a realidade que você está vivenciando. Ir contra isso pode ser avassaladoramente negativo para sua vida sexual.

Cuide da saúde física e emocional consultando sempre um ginecologista, urologista ou endocrinologista que possa investigar seus hormônios e sua saúde física no geral. Se quiser, procure um profissional especializado em sexualidade.

Não ter uma vida sexual satisfatória pode fazer com que as pessoas fiquem insatisfeitas na vida como um todo. Frustração não pode ser sinônimo da maturidade.

Respeito e leveza

Essas duas palavras são essenciais na vida das pessoas que buscam uma melhor vida sexual com a maturidade. Respeito conosco e com os outros, porque a vida passa para todos e uma das piores coisas é desrespeitar nossas fases de vida e não ressignificá-las. Quanto a leveza? Só de escrever essa palavra já respiramos melhor. Vamos nos sentir mais preenchidos, menos ansiosos e prontos para vivenciar os ganhos da maturidade em todos os contextos – principalmente para nossa prática sexual.

Imagem de capa: Shutterstock/Rawpixel.com

TEXTO ORIGINAL DE MINHA VIDA

Compartilhar

RECOMENDAMOS




Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS