Por Carol Castro

A francesa Bea Johnson, autora do livro Zero Waste Home, criou o primeiro blog sobre lixo zero, em 2008. Hoje, divulga sua história para propagar o movimento pelo mundo. Confira nossa entrevista com ela:

O que a inspirou a mudar?

Em 2006, alugamos [ela, o marido e dois filhos] um apartamento e levamos só o necessário. Começamos a ter mais tempo para passar com a família e amigos, viver mais fora de casa. Quando compramos nossa nova casa, nos livramos de 80% dos nossos pertences. Em seguida, lemos sobre questões ambientais e decidimos eliminar nosso lixo. Hoje, produzimos só um pote de vidro [que cabe na palma da mão] de lixo por ano.

E as maiores dificuldades?

Encontrar o equilíbrio, descobrir o que funcionava ou não para nós. Não havia livros ou blogs sobre como viver sem lixo em 2008. Então, busquei alternativas, testei receitas e dicas de “como fazer”. Mas me vi muito presa. Fazia meu próprio pão, iogurte, manteiga. Percebi que estava sendo radical e isso consumia muito meu tempo. Então desencanei: eu não precisava fazer pão, mas podia comprá-lo sem embalagem.

O que mudou na sua vida?

Descobrimos que viver sem lixo não é só bom para o meio ambiente. Essa mudança nos deixou mais saudáveis. Passamos a gastar, em média, 40% menos. O que mais amo é como a simplicidade voluntária aproximou ainda mais nossa família. Ficou mais fácil organizar a casa, então passamos a “brincar” e a viajar mais juntos. Quando você descobre a vida baseada em ser, em vez de ter, não consegue viver de outra forma.

Dá para reduzir ainda mais sua pegada ecológica?

Parar de viajar de avião, de comer carne e de usar papel higiênico [ela só utiliza ducha higiênica]. Tentamos deixar isso de lado por um tempo, mas percebemos que, para ter uma vida sustentável, é preciso adotar alternativas que sejam adequadas à sua vida. Testamos os extremos e estamos felizes agora com o equilíbrio que encontramos.

TEXTO ORIGINAL DE REVISTA GALILEU

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS