Por Flora Paul para o Buzzfeed

1. Entenda o que é ter saúde mental.

Em entrevista ao BuzzFeed Brasil, a especialista Denise Gimenez Ramos, professora da pós-graduação da Psicologia Clínica da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP), explica: “Ter saúde mental tem a ver com equilíbrio: não estar nem muito eufórico, nem muito deprimido”. É normal se alterar com as surpresas da vida, mas conseguir voltar a um ponto de equilíbrio é muito importante.

Em entrevista ao BuzzFeed Brasil, a especialista Denise Gimenez Ramos, professora da pós-graduação da Psicologia Clínica da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP), explica: “Ter saúde mental tem a ver com equilíbrio: não estar nem muito eufórico, nem muito deprimido”. É normal se alterar com as surpresas da vida, mas conseguir voltar a um ponto de equilíbrio é muito importante.

2. Tenha uma boa noite de sono.

Além de ser muito gostosinho, é importante para a sua saúde. “Durante o sono você repõe os hormônios do cérebro”, diz Denise. As pessoas precisam, em média, de oito horas de sono. Além de ser muito gostosinho, é importante para a sua saúde. “Durante o sono você repõe os hormônios do cérebro”, diz Denise. As pessoas precisam, em média, de oito horas de sono.

3. Para conseguir se distanciar de problemas, tente visualizá-los como em um filme.

Seja uma grande barra ou algo que não deveria ter tanta importância, é difícil lidar com problemas. Para isso, a psicóloga sugere um exercício: analise como se você estivesse vendo a situação em um filme. “Pense: o está acontecendo? Qual a melhor saída pra isso?”, diz Denise. Este distanciamento te ajuda a manter um equilíbrio.

Seja uma grande barra ou algo que não deveria ter tanta importância, é difícil lidar com problemas. Para isso, a psicóloga sugere um exercício: analise como se você estivesse vendo a situação em um filme. “Pense: o está acontecendo? Qual a melhor saída pra isso?”, diz Denise. Este distanciamento te ajuda a manter um equilíbrio.

4. Dê atenção para a sua autoestima.

Analise: o que você faz que aumenta seu amor por você mesmo? E o que você faz que te faz gostar menos de você? “A autoestima é uma bússola e toda vez que você a segue, se dá bem em termos de saúde mental”, diz a psicóloga Denise.

Analise: o que você faz que aumenta seu amor por você mesmo? E o que você faz que te faz gostar menos de você? “A autoestima é uma bússola e toda vez que você a segue, se dá bem em termos de saúde mental”, diz a psicóloga Denise.

5. Converse com amigos queridos.

“Estar com pessoas te deixam à vontade e com quem você pode falar o que quiser, com amigos que te dão apoio, é muito importante”, diz Denise. Manter relacionamentos – não pense só no amoroso – que te deem acolhimento são imprescindíveis. “Pessoas com amigos e relacionamentos amorosos estáveis vivem mais tempo e adoecem menos”, afirma a psicóloga.

“Estar com pessoas te deixam à vontade e com quem você pode falar o que quiser, com amigos que te dão apoio, é muito importante”, diz Denise. Manter relacionamentos – não pense só no amoroso – que te deem acolhimento são imprescindíveis. “Pessoas com amigos e relacionamentos amorosos estáveis vivem mais tempo e adoecem menos”, afirma a psicóloga.

6. Anote seus sonhos, eles podem te ajudar a entender melhor seus problemas.

“Você recebe informações que nem percebe durante o dia, a sua consciência não está captando, mas seu cérebro sim. À noite isto pode aparecer através dos sonhos. Se você tem problemas que não sabe como resolver, o sonho pode te dizer”, diz Denise. É um ótimo exercício mental, afirma a psicóloga.

“Você recebe informações que nem percebe durante o dia, a sua consciência não está captando, mas seu cérebro sim. À noite isto pode aparecer através dos sonhos. Se você tem problemas que não sabe como resolver, o sonho pode te dizer”, diz Denise. É um ótimo exercício mental, afirma a psicóloga.

7. Pratique meditação.

“Meditar é uma forma de manter o equilíbrio e entrar em contato consigo mesmo”, diz a psicóloga. Existem escolas de meditação, atividades em parques e até aplicativos que podem te dar ajudar a começar. “Meditar é uma forma de manter o equilíbrio e entrar em contato consigo mesmo”, diz a psicóloga. Existem escolas de meditação, atividades em parques e até aplicativos que podem te dar ajudar a começar.

8. Faça algo legal para outra pessoa.

Seja ouvir um amigo ou ajudar causas maiores. “Pessoas que vivem bem tem muita empatia e compaixão”, diz a psicóloga. “Sabe o que dá muito bem estar? Fazer o bem ao próximo. Não é se sacrificar pelos outros, mas quando você faz algo pelos outros, você também se sente bem”, diz Denise.

Seja ouvir um amigo ou ajudar causas maiores. “Pessoas que vivem bem tem muita empatia e compaixão”, diz a psicóloga. “Sabe o que dá muito bem estar? Fazer o bem ao próximo. Não é se sacrificar pelos outros, mas quando você faz algo pelos outros, você também se sente bem”, diz Denise.

9. Assuma compromissos com o seu lazer da mesma forma que você faria com o trabalho.

É comum se dedicar tanto à vida profissional que você sente que não tem tempo para nenhum outro aspecto da vida. Isso é muito ruim. “Cumprir seus deveres e ter zero prazer vai te levar a uma estafa”, diz Denise. Marque coisas com você, mesmo que seja fazer absolutamente nada por uma horinha do seu dia, e não desmarque. Você não cancelaria uma reunião de trabalho, então não cancele com seu momentos de prazer!

É comum se dedicar tanto à vida profissional que você sente que não tem tempo para nenhum outro aspecto da vida. Isso é muito ruim. “Cumprir seus deveres e ter zero prazer vai te levar a uma estafa”, diz Denise.

Marque coisas com você, mesmo que seja fazer absolutamente nada por uma horinha do seu dia, e não desmarque. Você não cancelaria uma reunião de trabalho, então não cancele com seu momentos de prazer!

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.