Já faz 24 anos, mas Mevan Babakar nunca vai se esquecer do homem que conheceu durante o período mais turbulento da sua vida.

Com apenas 5 anos de idade, Mevan deixou tudo o que tinha para trás. Depois de fugir do Iraque com a família durante a Guerra do Golfo na década de 1990, a menina e seus pais acabaram em um campo de refugiados perto de Zwolle, na Holanda. Lá, a generoridade de um trabalhador do campo tocou seu coração e a marcou para sempre.

Agora com 29 anos de idade, Mevan finalmente conseguiu agradecê-lo por ter estendido a mão à sua família naqueles dias tão difíceis.

Recentemente a jovem tirou um ano sabático do trabalho como jornalista para refazer a jornada de sua família como refugiados. Isso incluía encontrar o homem do acampamento que a ajudou com comida, moradia e mantimentos.

Ela não tinha seu nome, o que tornava a tarefa de achá-lo ainda mais complicada. Mevan então recorreu ao Twitter, compartilhando a única foto que tinha do homem, explicando tudo o que ele tinha feito por ela, inclusive uma bicicleta comprada para a menina, antes dela partir. “Meu coração de cinco aninhos explodiu de alegria. Eu só queria saber o nome dele. Podem me ajudar?”, pediu a jornalista.

Como sabemos, poder da internet é incrível e o tweet de Mevan viralizou quase instantaneamente. Milhares de usuários do Twitter compartilharam o post dela durante as próximas 24 horas, e a história dela até apareceu em um jornal. A partir daí, Mevan recebeu mensagens de outras pessoas que disseram que o homem e sua esposa os haviam ajudado também. Mas a melhor parte? Mevan finalmente encontrou o trabalhador do campo de bom coração que ajudou a sua família. O nome dele é Egnert e ele atualmente vive na Alemanha. Mevan descobriu ainda que ele nunca deixou de ajudar refugiados desde os anos 90.

Felizmente, ele não estava tão longe de onde ela estava, e ela foi ao encontro dele. No twitter ela escreveu: “24 anos depois, eu finalmente vou vê-lo pessoalmente!”

E quando o reencontro finalmente aconteceu, Mevan compartilhou o momento com seus seguidores no twitter: “Este é o Egbert. Ele ajuda refugiados desde os anos 90. Ele estava tão feliz em me ver. Ele ficou orgulhoso por eu ter me tornado uma mulher forte e corajosa. Ele disse que era o seu desejo para mim quando eu era pequena. Ele cultiva orquídeas e tem uma linda família. Ele disse que parecia que eu nunca tinha saído dali.

“Ele me disse que acaha que ter me dado uma bicicleta quandfo eu era criança era um gesto muito pequeno para causar tanto rebuliço, mas ele está realmente feliz por isso ter proporcionado o nosso reencontro. Ele disse que não tira fotos sorrindo, então fizemos fotos sérios.”

“Pequenas ações podem ter grandes conseqüências. A bondade que Egbert e sua família me marcaram por toda a vida e continua a me moldar como pessoa. Essa é a coisa mágica sobre a gentileza, não custa nada e pode mudar o mundo de uma pessoa.” , concluiu Mevan.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Inspire More.
Fots: Reprodução/Twitter: @MeAndVan

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.