O celebrado fotógrafo Sebastião Salgado e sua esposa, Lélia Wanick Salgado, responsável pelo projeto gráfico da maioria de seus trabalhos, são os responsáveis por um manifesto que pede ao presidente da república, Jair Bolsonaro, além dos presidentes da Câmara e do Senado, que dediquem esforços para impedir que o coronavírus se espalhe em aldeias indígenas. O receio é que a contaminação provoque um número muito grande de óbitos e dizime os povos originários do país. O texto ainda denuncia o aumento do número de invasões em terras indígenas durante a pandemia.

O manifestado foi assinado por autoridades e personalidades de todo o mundo. Assinaram o texto o Príncipe Albert II de Mônaco, Presidente da Fundação Príncipe Albert II, a atriz francesa Juliette Binoche, os cineastas, o espanhol pedro Almodovar e os mexicanos Alejandro González Iñarritu e Alfonso Cuarón, os atores americanas Meryl Streep, Glenn Close e Richard Gere, os músicos brasileiros Chico Buarque, Caetano Veloso e Gilberto Gil, dentre outros.

A seguir, o texto da carta, na íntegra:

“APELO URGENTE AO PRESIDENTE DO BRASIL E AOS LÍDERES DO LEGISLATIVO E JUDICIÁRIO

Os povos indígenas do Brasil enfrentam uma ameaça extrema à sua própria sobrevivência devido à pandemia de coronavírus.

Há cinco séculos, esses grupos étnicos foram dizimados por doenças trazidas pelos colonizadores europeus. Desde então, sucessivas crises epidemiológicas mataram a maioria de suas populações. Agora, com esse novo flagelo se espalhando rapidamente por todo o Brasil, povos indígenas, como aqueles que vivem isolados na Bacia Amazônica, podem ser completamente eliminados, uma vez que não têm defesa contra o coronavírus.

Sua situação é duplamente crítica, porque os territórios reconhecidos para o uso exclusivo dos povos indígenas estão sendo invadidos por atividades ilegais de garimpeiros, madeireiros e grileiros. Essas atividades ilícitas se aceleraram nas últimas semanas porque as autoridades brasileiras encarregadas de proteger essas terras foram imobilizadas pela pandemia. Como resultado, sem nada para proteger os povos indígenas desse vírus altamente contagioso, eles agora enfrentam o risco real de genocídio causado por infecções causadas por invasores ilegais em suas terras.

Tal é a urgência e a seriedade da crise que, como amigos do Brasil e admiradores de seu espírito, cultura, beleza, democracia e biodiversidade, apelamos ao Presidente do Brasil, Sua Excelência Sr. Jair Bolsonaro, e aos líderes do Congresso e do Judiciário a tomar medidas imediatas para proteger as populações indígenas do país contra esse vírus devastador.

Esses povos indígenas fazem parte da extraordinária história de nossa espécie. Seu desaparecimento seria uma grande tragédia para o Brasil e uma imensa perda para a humanidade. Não há tempo a perder.

Respeitosamente,

Sebastião Salgado e Lélia Wanick Salgado”.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Correio Braziliense.
Fotos detacadas: Sebastião Salgado ( Intagram @Sebastiao.Salgado.Photographs )

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.