10 filmes para Freud explicar

Segue abaixo uma lista de 10 filmes que abordam a análise piscológica entre seus protagonistas, gerando muitas vezes momentos de tensão e profundo mergulho no mundo do inconsciente ou subconsciente, a fim de buscar soluções para traumas e dores vividas.

1. Freud além da alma (Freud, 1956)
a1

Produzido em 1962, mostra parte da vida de Sigmund Freud (1856-1939), o pai da Psicanálise, desde sua gradução em Medicina até o desenvolvimento de suas primeiras teorias psicanalíticas. Em parte, foca no tratamento de uma jovem paciente, no qual formula o Complexo de Édipo. No elenco, Montgomery Clift como Freud e Susannah York como a paciente Cecily Koertner. A direção é do grande John Huston, de filmes como O Falcão Maltês (1941) e O Tesouro de Sierra Madre (1948). A trilha sonora foi composta por Jerry Goldsmith, que foi indicado ao Oscar pelo trabalho.

2. Gênio Indomável (Good Will Hunting, 1998)
a2

Dirigido por Gus Van Sant (Elefante, Encontrando Forrester, Milk – A Voz da Liberdade) e escrito pela dupla de atores, Matt Damon (Identidade Bourne, 12 Homens e 1 Segredo, Os Infiltrados, Confissões de uma mente perigosa) e Ben Afleck (Pearl Harbor, Armagedon, O Contrato), o filme foi um grande sucesso, recebendo o Oscar de melhor roteiro original. Conta a história do jovem Will Hunting, servente de uma universidade, que revela-se um gênio em matemática. Com algumas passagens pela polícia, ele é obrigado a fazer terapia. O tratamento só começa a dar certo quando ele se identifica com o terapeuta Sean Maguire, interpretado brilhantemente por Robin Williams (Patch Adams, Sociedade dos Poetas Mortos, Amor Além da Vida, Desconstruindo Harry).

3. Reine sobre mim (Reign over me, 2007)

Dirigido por Mike Binder (Uma Cara Quase Perfeito, A Outra Face da Raiva), que por sinal é o seu melhor trabalho, o filme conta no elenco com os atores Adam Sandler (Embriagado no Amor, Tratamento de Choque) e Don Cheadle (Onze Homens e Um Segredo, Crash – No Limite, Hotel Huanda, Traffic). Depois que perde sua família nos atentados terroristas de 11 de Setembro, um homem recorre a um ex-colega de quarto que se tornou médico e está disposto a ajudar o amigo a se conformar com sua dor. Pra mim, um dos melhores filmes de 2007, e com uma atuação convincente de Adam Sandler.

4. 12 Macacos (12 Monkeys, 1996)

Dirigido por Terry Gilliam (Pescador de Ilusoes, Os Irmãos Grimm), o filme conta a história, no ano de 2035, em que James Cole, interpretado por Bruce Willis (O Sexto Sentido, Pulp Fiction), é um prisioneiro dentro de uma cidade subterranêa. Como proposta de liberdade, aceita a missão de voltar ao passado para tentar decifrar mistério envolvendo um vírus mortal que levou à morte da maior parte da humanidade. Tomado como louco no passado, ele acaba internado num manicômio, onde ninguém além de seu colega Jeffrey Goines, interpretado por Brad Pitt (Babel, Sete Anos no Tibet, Seven – Sete Pecados Capitais, Clube da Luta, Encontro Marcado), parece acreditar nele. James passa a tentar provar sua sanidade a uma médica renomada que se torna sua única esperança de mudar o futuro e evitar que a humanidade seja exterminada da Terra. Um roteiro denso e sensacional, além de atuações memoráveis, com um final surpreendente!

5. Um Estranho no Ninho (One Flew Over the Cuckoo´s Nest, 1975)

Dirigido por Milos Forman (Amadeus, O Povo Contra Lary Flint), o filme conta a história do presidiário Randle McMurphy, interpretado por Jack Nicholson (Melhor é Impossível, O Iluminado, Confissoes de Schmidt, Questão de Honra), que  acreditava que deixaria de trabalhar na prisão fingindo ser louco, mas seus planos são frustrados quando é obrigado a morar em um hospital psiquiátrico. Para tentar animar o local, o rapaz começa a jogar cartas e basquete, o que faz com que ele enfrente a autoritária enfermeira Mildred Ratched. Com talvez a melhor atuação de Jack Nicholson, foi premiado com os oscares de melhor filme, roteiro adaptado, direção, ator e atriz. Um clássico dos anos 70!

6. Rain-Man (Rain-Man, 1988)

Dirigido por Barry Levinson (Sleepers – Vingança Adormecida, Mera Coincidência, Esfera), esse clássico conta a história de Charlie Babbit, interpretado por Tom Cruise (Magnólia, Questão de Honra, Missão Impossível), que, depois da morte do pai, descobre que seu irmão autista, Raymond, interpretado por Dustin Hoffman (Todos Homens do Presidente, Mera Coincidência, O Juri), herdou uma fortuna. Como Charlie não sabia de sua existência, ele decide ir conhecê-lo e descobrir por que Raymond foi escondido de sua vida. Um filme inspirador! Conseguiria um autista mudar a vida de um homem de negócios ambicioso?

7. Bicho de 7 Cabeças (idem, 2001)

Oba! Um filme brasileiro na lista! Conta a história de Neto, interpretado por Rodrigo Santoro (Simplesmente Amor, Abril Despedaçado, Che – O Argentino, Carandiru, 300), que possui um relacionamento difícil com seu pai Wilson, interpretado por Othon Bastos (Abril Despedaçado, Central do Brasil, Policarpo Quaresma – Heroi do Brasil), com um vazio entre eles aumentando cada vez mais. Wilson despreza o mundo de Neto, e este não suporta a presença do pai. A situação entre os dois atinge seu limite, e Neto é enviado para um manicômio, onde terá que suportar as agruras de um sistema que lentamente devora suas presas. Uma parada obrigatória nas aulas de psiquiatria ou discussão acerca da vertente anti-manicomial.

8. Uma Mente Brilhante (A Beautiful Mind, 2002)

Dirigido por Ron Howard (Luta pela Esperança, Código Da Vinci, Anjos e Demônios), esse filme, vencedor de 4 Oscars, incluindo melhor filme, conta a história real do incrível John Nash, interpretado brilhantemente por Russel Crowe (O Informante, Gladiador, Los Angeles – Cidade Proibida). Aos 21 anos de idade, John Nash formulou um teorema que provou sua genialidade. Infelizmente, nove anos depois ele foi diagnosticado como esquizofrênico. Sempre enfrentando batalhas em sua vida pessoal, Nash ainda viria a ganhar o prêmio Nobel. Esse filme espetacular conta ainda com a incrível atuação da lindíssima e talentosa Jennifer Connelly (Casa de Areia e Névoa, Diamante de Sangue, Requiem para o Sonho) que lhe valeu o Oscar de melhor atriz.

9. O Pescador de Ilusões (The Fish King, 1991)

Dirigido por Terry Gilliam (12 Macacos, Os Irmaos Grimm), o filme conta a história de um locutor de rádio, interpretado por Jeff Bridges (Provocação, O Grande Lebowski, Seabiscuit – Alma de Herói) que larga o ofício, traumatizado após um ouvinte matar várias pessoas em um bar porque seguiu seus conselhos. É quando encontra um ex-professor, interpretado brilhantemente pelo também brilhante ator Robin Williams (Patch Adams – O Amor é Contagioso, Sociedade dos Poetas Mortos, Gênio Indomável), que, com a morte da esposa justamente naquele bar, torna-se um mendigo insano que procura pelo Santo Graal.

10. Tempo de Despertar (Awakenings, 1990)

Dirigido por Penny Marshall (Quero Ser Grande, O Nome do Jogo), o filme conta a história de um médico, interpretado por Robin Williams (Pescador de Ilusões, Gênio Indomável, Sociedade dos Poetas Mortos) que luta para trazer de volta à vida pacientes afetados pela doença do sono. Quando ele acha uma possível cura para a doença, um dos pacientes, interpretado por Robert De Niro (Touro Indomável, Mafia ao Divã, Mera Coincidência, Ronin, Cassino, Taxi Driver), acorda depois de passar anos em estado de coma. Baseado em fatos verídicos.

TEXTO ORIGINAL DE CINEAMADOR

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS