terça-feira, novembro 19, 2019

Minha mãe me batia: O que eu aprendi com isso

Por Stael F. Pedrosa Metzger Minha mãe nunca foi de dar tapinhas nas mãos ou beliscar. Ela partia para a surra mesmo. Muitas vezes eu apanhei...

O Direito e a Psicologia – A importância dos laudos psicológicos...

É interessante e vital notar as interdisciplinaridades entre algumas ciências. O Direito e a Psicologia estariam tão distantes? Sabemos que cada uma destas ciências tem...

As feridas de uma criança que sofreu violência física e/ou emocional

Por Lilian Marin Zucchelli e Marcela Alice Bianco "Um simples barulho diferente no portão era motivo para que o coração acelerasse. Para que a boca...

A verdade sobre os “traumas” da infância- Flávio Gikovate

Por Flávio Gikovate - As carências da vida adulta se devem à razões bem mais complexas que a falta de amor dos pais. Não é minha...

5 feridas emocionais da infância que podem persistir na idade adulta

Embora não seja regra absoluta, não podemos negar que nossa infância e primeiras experiências afetivas podem influenciar na maneira como que lidamos com os relacionamos posteriores e na leitura que temos das coisas que acontecem ao nosso redor.

Traumas infantis podem gerar danos por toda a vida adulta

Crianças que apanharam, passaram fome ou foram abandonadas têm uma tendência a sofrer traumas emocionais tão severos que podem afetar o crescimento de seus corpos e cérebros.

INDICADOS