20 excelentes exercícios para manter o seu cérebro ativo

O cérebro necessita ser exercitado para funcionar melhor. Assim como o nosso corpo precisa de ginástica para se manter pleno de energia.
Com o passar dos anos o nosso cérebro também vai perdendo a sua capacidade produtiva, e se não é treinado, começa a falhar.
O neurocientista norte-americano Larry Katz, autor do livro “Mantenha o seu cérebro vivo” , criou a chamada ginástica neuróbica, que se trata, basicamente, de uma série de exercícios especiais para o cérebro, que devemos incluir nas nossas rotinas diárias.
A teoria de Katz basea-se no argumento de que, tal como o corpo necessita de exercícios para se desenvolver em plena forma e equilibrada, a mente também necessita de ser exercitada e estimulada.
É comum, por exemplo, que certas rotinas sejam levadas a cabo de forma mecânica, e até inconsciente.
O objetivo da neuróbica é o de estimular os cinco sentidos com exercícios, obrigando-nos a prestar mais atenção às ações que levamos a cabo no nosso dia-a-dia, o qual melhora o nosso poder de atenção e memória.
Não se trata de acrescentar novas atividades à sua rotina diária, mas sim de as fazer de forma diferente.

O neurólogo Ivan Okamotor, da Universidade Federal de São Paulo, Brasil, explica-nos que os exercícios neuróbicos ajudam a desenvolver habilidades motoras e mentais que não possuímos no nosso quotidiano, se bem que estas não se relacionam com a memória.

“Se você for destro e começa a escrever com a mão esquerda, desenvolverá a capacidade de escrever com as duas mãos, e se um dia sofre um acidente com a mão direta, a esquerda estará capacitada para substitui-la. Claro que isso implicará que esse exercício o livre de se esquecer de pagar a conta da eletricidade e tomar o seu medicamento a meio da tarde”, disse Okamoto ao site Yahoo News.
Então, como funciona a ginástica neuróbica?

A neuróbica consiste na inversão da ordem de alguns movimentos comuns nas nossas rotinas diárias, ela altera a nossa perceção sem, no entanto, alterar as rotinas.

O objetivo é executar de forma consciente as ações que geram reações emocionais e cerebrais.

Os exercícios incluem desde ler um livro ao contrário, por exemplo, até cumprimentar aquele vizinho no elevador a que quem nunca dirigiu a palavra. Estes hábitos ajudam a estimular a produção de nutrientes no cérebro, desenvolvendo as suas células e tornando-o mais saudável.

Quando mais exercitado seja o cérebro, mais afinado estará, se bem que não terá de passar por testes de coeficiente intelectual ou resolver um crucigrama em dez minutos para o provar.

A proposta da neuróbica é mudar as rotinas para “forçar” a memória. Por isso, é recomendável virar ao contrário os seus porta-retratos para estar atento, ou mudar a sua rota de viagem para o seu emprego, etc.

Conheça agora 20 exercícios de neuróbica:

1 – Use o relógio de pulso no braço contrário.

2 – Percorra a sua casa caminhando ao contrário, ou seja, para trás.

3 – Vista a sua roupa com os olhos fechados.

4 – Estimule o seu paladar provando comidas diferentes.

5 – Leia ou veja fotos ao contrário, concentrando-se nos detalhes que nunca tinha reparado.

6 – Coloque o seu relógio em frente do seu espelho para ver as horas ao contrário.

7 – Mude o rato do seu computador para o outro lado da mesa.

8 – Escreva ou laves os dentes usando a sua mão esquerda, ou direita, no caso de ser canhoto.

9 – Mude o seu caminho para o emprego, indo por um trajeto diferente do habitual.

10 – Introduza pequenas mudanças na sua vida, transformando-os em desafios para o seu cérebro.

11 – Folheie uma revista e procure uma foto que lhe chame a atenção. De imediato, pense em 25 adjetivos que creia descrever a imagem ou tema fotografado.

12 – Quando almoça ou janta num restaurante, tente identificar os ingredientes que compõem o seu prato, e concentre-se nos sabores mais subtis.

13 – Ao entrar numa sala com muitas pessoas, tente calcular quantas estão do seu lado esquerdo e quantas do lado direito. Fixe-se nos detalhes da decoração e enumere-os com os olhos fechados.

14 – Selecione uma frase de um livro e tente formar uma frase diferente formando as mesmas palavras.

15 – Experimente jogar um jogo ou alguma atividade que nunca tenha praticado.

16 – Compre um puzzle e tente encaixar todas as peças corretas o mais rápido que conseguir, cronometrando o tempo. Repita o exercício para ver o seu progresso quanto à velocidade.

17 – Memorize a sua lista de compras no supermercado.

18 – Consulte o dicionário e aprenda uma palavra nova todos os dias, e tente usá-la nas suas conversações diárias.

19 – Escute as notícias da rádio ou televisão, assim que acorda, e mais tarde faça uma lista com as mais importantes.

20 – A ler uma palavra, pense em outras cinco que comecem com a mesma letra.

Para manter a memória sempre alerta há que prestar atenção à qualidade de vida. O neurólogo Ivan Okamoto sugere-nos um estilo de vida mais tranquilo, com uma alimentação equilibrada, sem vícios e com a prática regular de exercícios físicos.

“A memória forma parte da nossa saúde, por isso é importante evitar o tabaco e o excesso de bebidas alcoólicas, fazer desporto e manter uma dieta equilibrada. Manter a atividade mental, seja trabalhando ou participando em alguma atividade de grupo, ajuda a elevar a autoestima e exercitar a memória a todo o vapor.” conclui o especialista.

Fonte indicada: Hoje descobri

 
Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS