Chegar ao fundo do poço não é a pior coisa que pode acontecer com você. Se chegou ao fundo, é porque você já não pode cair ainda mais, já está no seu limite. Então, você só tem duas opções: pode ficar lá, preso à sua própria dor, que é a pior coisa que pode acontecer, ou usar o fundo para ganhar impulso e voltar à superfície. Mas não é fácil encontrar forças para dar esse impulso. De fato, na maioria das vezes é muito complicado, porque a superfície é pequena e escorregadia.

Provavelmente todos nós já tivemos essa sensação de tocar o fundo alguma vez na vida, certo? Se este for o seu caso, você sabe a dificuldade de que falo. A vida nos traz desafios mentais, emocionais e físicos que nos derrubam, que nos fazem sentir desesperados, deprimidos e angustiados. Nesse ponto, só resta uma saída, porque abaixo já não há mais nada.

Mas, você já sabe de tudo isso: caiu e conseguiu ressurgir como a fênix que renasce das suas próprias cinzas. Tocar o fundo lhe ensinou uma lição de vida muito importante. Mas você é um ser humano e sabe que pode escorregar novamente.

Talvez o medo de passar novamente por uma situação semelhante o paralise e o impeça de viver a vida ao máximo, iniba as suas iniciativas ou o tranque em sua bolha. No entanto, isso só prejudica você. E vai acabar chegando ao fundo do poço novamente, porque o medo nunca é um bom conselheiro.

“Chegar ao fundo do poço se tornou a base sólida sobre a qual eu reconstruí a minha vida”.
– JK Rowling – 

Ao chegar ao fundo do poço, aprenda com as experiências passadas

Se você está lendo este artigo, provavelmente é porque acredita que isto pode acontecer com você, ou talvez já tenha passado por essa experiência. E já aprendeu que o que parece ser um poço sem fundo com uma queda vertiginosa, na verdade, tem um fim.

Não negue tudo o que você já viveu e não tenha vergonha da dor que passou. Lembre-se do sofrimento experimentado, e entenderá e aplicará melhor as nossas sugestões. Quando você tocar o fundo do poço, lembre-se disso:

1- Sinta a sua dor sem apego, não a reprima

Deixe que as emoções fluam, dê a si mesmo a oportunidade de sentir essa frustração, essa decepção, ou até mesmo que a raiva se manifeste. Identificar os sentimentos é a única maneira de liberar a dor. Se você tentar se distrair pensando em outras coisas, as emoções continuarão a crescer, lutando para encontrar um lugar na sua mente.

Sinta a sua dor sem se apegar a ela. Simplesmente a deixe fluir. Não busque soluções, não busque culpados, não pense em tomar decisões. Apenas sinta. Ao contrário do que possa parecer, essas emoções não vão devorá-lo, mas passarão e o deixarão livre.

2- Dê um tempo a si mesmo para refletir

A reflexão muda tudo. Você precisa de um tempo para refletir e entender o significado de tudo o que viveu e como isso afetou a sua vida. Uma vez que você já liberou as emoções, é hora de começar a aliviar a sua mente e o seu coração. É o momento de aprender uma nova lição.

Refletir não significa “procurar culpados’, mas nos conscientizarmos das nossas responsabilidades, nos perdoar e fazer escolhas positivas que nos tornem mais fortes. Isto pode levar algum tempo, demore o tempo que precisar. Apenas uma profunda reflexão que resulte em um aprendizado é o que vai ajudá-lo a “sair do buraco”.

Se durante a queda a sua autoestima se manteve sólida, será muito mais fácil se levantar. Perceba a sua queda como uma oportunidade para demonstrar o amor por si mesmo. Pelo menos trate-se com o mesmo carinho que dispensa aos outros, respeite-se, perdoe-se, dê-se uma oportunidade e não tente mudar o que você realmente é.

3- Deixe a sua mente fluir

Muitas pessoas, quando sentem que chegaram ao fundo do poço, não se permitem se desligar dos seus problemas. Elas se sentam para refletir e ficam ruminando sobre tudo de ruim que aconteceu em suas vidas. Mas o fato de encontrar um obstáculo não significa que você não pode fazer um desvio e encontrar algo ainda mais bonito no novo caminho.

Para sair do buraco, em vez de pensar sobre as coisas ruins, é melhor encontrar uma atividade que permita que a nossa mente flua. As atividades criativas, a música, o exercício físico ou a meditação nos dão a oportunidade de sair por um momento desse espaço negativo e saturado em que nos encontramos, para passar para um novo cenário e voltar com as energias renovadas.

Imagem de capa: Shutterstock/Kleber Cordeiro

TEXTO ORIGINAL DE A MENTE É MARAVILHOSA

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS