Muito tem sido falado sobre pessoas tóxicas e como podemos conviver com elas ou nos afastarmos das mesmas em nosso dia a dia. O que acontece quando a pessoa que suga nossa energia é um amigo? Como identificar uma amizade tóxica?

Uma amizade tóxica não é constituída por apenas uma pessoa. O tóxico sempre se refere a pelo menos dois. Em alguns casos, os dois envolvidos nesse tipo de amizade têm comportamentos tóxicos evidentes. Em outros casos, um dos dois é um agente ativo e o outro passivo, e quase sempre esse último tem uma autoestima muito baixa. Na verdade, essa não é uma história sobre pessoas boas e más, mas sobre vínculos e formas de relacionamentos inadequados e destrutivos.

Os orientais têm uma máxima que poderia parecer muito óbvia, mas que envolve muita sabedoria: “Pessoas parecidas se atraem”. Nas relações humanas, consciente e inconscientemente, buscamos e atraímos pessoas com pontos positivos e negativos parecidos com os nossos. Não é comum alguém com saúde mental elevada acabar se envolvendo com uma pessoa neurótica ou “tóxica”. Talvez a baixa autoestima e a contínua desvalorização ou o tratamento recebido na infância sejam a causa de alguém se unir a outros que criam essa amizade tóxica.

“O que torna as amizades indissolúveis e dobra seu encanto é um sentimento que falta ao amor, é a certeza.”
-Honoré de Balzac-

Ninguém é uma “praga” da qual é preciso fugir. Mas também ninguém é perfeito para viver sem cometer erros ou não ter aspectos a melhorar.  A amizade tóxica implica um vínculo destrutivo, no qual cada parte adiciona seu grãozinho de areia.

Às vezes se trata apenas de modificar esse vínculo. Às vezes não há outro remédio senão acabar essa amizade. O que é realmente importante é entender quais são os sintomas que revelam um relacionamento inadequado, saber como identificar uma amizade tóxica.. Estes são alguns dos sintomas.

Como identificar uma amizade tóxica

Críticas sistemáticas

Uma amizade tóxica é comum entre pessoas com baixa autoestima. Um dos aspectos mais nocivos desse tipo de vínculo é que as críticas não são faladas de maneira expressa, mas de maneira encoberta. Se fossem faladas abertamente, possivelmente levariam a um afastamento. Por isso, o recurso das sutilezas é empregado, as ironias, os sarcasmos e as mensagens subliminares.

O conteúdo dessas mensagens é agressivo. Buscam diminuir o valor da outra pessoa ou das suas conquistas. Em uma amizade tóxica, ocorre uma ambivalência: as pessoas são amigas e inimigas ao mesmo tempo. Há proximidade e distanciamento ao mesmo tempo. Para sustentar esse jogo duplo se recorre à crítica mascarada. O mais comum é haver críticas de ambos os lados, que se mantêm ao longo do tempo. As duas pessoas se machucam mutuamente, mas conseguem encobrir.

Amizade ou associação para se ofender?

Há amigos com os quais sempre que você se encontra acaba transgredindo alguma regra. Em particular, há pessoas cuja relação se baseia no consumo de álcool ou de algum outro psicoativo. Também há casos em que o vínculo se mantém para esconder infidelidades com o companheiro ou a companheira, fugir de obrigações ou realizar algum excesso. Nesse caso, trata-se de uma cumplicidade no sentido negativo do termo. É o que se conhece popularmente como “más companhias”.

Nesse caso, há uma amizade tóxica porque o “amigo” é apenas um vínculo para apoiar comportamentos pouco construtivos. Nenhum dos dois está interessado no bem-estar do outro. Simplesmente se utilizam mutuamente para manter algum aspecto da personalidade que não é conveniente. O mais frequente é esse tipo de amizade acabar quando um dos dois lados deseja melhorar. De fato, o outro vai tentar de todas as formas impedir essa mudança porque ficaria sem seu cúmplice de transgressões.

Você se sente mal frequentemente

Um sintoma claro de uma amizade tóxica é a sensação que fica impregnada depois de passar um tempo com essa pessoa. Às vezes você sente como se fosse um peso. Você se sente emocionalmente exausto. Talvez até sinta um pouco de irritação, mas não identifica claramente a causa. Também acontece de você se sentir triste ou culpado.

O mais provável é existir uma rede de sintomas inconscientes que une vocês dois. Por isso você se sente mal depois de passar um tempo com essa pessoa e é exatamente por isso que acaba deixando essa amizade para trás. A união que há entre vocês dois é neurótica e depende de sentimentos ou desejos que não são conscientes. A verdade é que provoca mal-estar, mas é como se fosse inevitável viver de novo a mesma experiência.

Tudo gira em torno de uma visão negativa

Há amigas e amigos que se reúnem em torno de algo negativo. Às vezes tem a ver com uma crítica mordaz às outras pessoas. Nesse tipo de amizade tóxica há muitas fofocas, intrigas e calúnias sobre outras pessoas. O que se compartilha é um ponto de vista que degrada, que nutre conflitos pré-existentes. Essa atitude é reforçada mutuamente e isso os une.

Em outros casos, o que importa é o assunto das reclamações. Não é o caso de um procurar o ombro do outro para desabafar. Trata-se mais de brigar para ver quem ocupa melhor o lugar da vítima ou de reforçar mutuamente o vitimismo. Olham e tornam a olhar suas dificuldades e se lamentam delas, mas não adotam uma atitude de enfrentá-las. Pelo contrário. Amam suas feridas e cuidam delas mutuamente, mas não se interessam em resolvê-las.

Não há reciprocidade

Uma amizade saudável devia pressupor reciprocidade e equilíbrio. No entanto, há pessoas que buscam seus amigos apenas para pedir. Elas enxergam a si mesmas como alguém que precisa muito das outras pessoas. Nessa lógica, com certeza os demais têm a obrigação implícita de dar. Em muitos casos não se dão conta de que são assim porque seu egocentrismo as impede.

A falta de reciprocidade se manifesta quando, por exemplo, é apenas um que fala, enquanto o outro deve apenas escutar. Ou quando um dos dois sente que seus problemas são definitivamente mais importantes e prioritários que os do outro. Também há casos em que quando alguém está com problemas, o suposto amigo desaparece. É possível contar com ele apenas quando tudo está bem.

Uma amizade tóxica tira muito mais do que dá. Na realidade, pouco tem a ver com amizade. Talvez haja uma verdadeira simpatia mútua, mas a forma como se estrutura o vínculo e/ou se leva a relação faz com que ela se torne nociva para ambos. Não é apenas a outra pessoa que é o problema, quem tolera esse tipo de relação passivamente também é.

Sempre terminamos nos parecendo um pouco com as pessoas que estão a nossa volta. Se nosso objetivo é ser cada vez melhores, crescer e proteger nosso bem-estar, é importante saber como identificar uma amizade tóxica e escolher bem o tipo de pessoa com a qual queremos estar.

Imagem de capa: Shutterstock/Ollyy

TEXTO ORIGINAL DE A MENTE É MARAVILHOSA

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS