A depressão vista por dentro

Por Luiz Higino Polito

Dizemos depressão, mas existem muitas outras anomalias da mente que são semelhantes, e que nos deixam num estado de desânimo e falta de vontade de fazer qualquer coisa que seja: só temos vontade mesmo de dormir, dormir e dormir – em muitos casos, vontade de hibernar por uns meses ou anos, e acordar num mundo melhor ou com sentimentos melhores do que quando adormecemos.

Depressão maior e menor

Os médicos da mente (psicólogos, psiquiatras, neurologistas, etc.) sabem que existe uma depressão que não é tão profunda, e também que existe uma depressão “maior” – e essa deve ser tratada por médicos competentes, sob risco de coisas piores acontecerem.

Os familiares de alguém que é diagnosticado com essa depressão mais séria devem ficar muito atentos com seus parentes enfermos (sim, enfermos “da mente”, tanto quanto se fossem enfermos “do corpo físico”, pois a mente faz parte do corpo (da alma) também).

Nesses casos graves, todo auxílio médico deve ser procurado, e as orientações médicas devem ser seguidas, pois até suicídios não são coisas incomuns de pessoas com grave depressão.

As depressões menos graves parecem “frescuras” do doente…

Aparentemente eles não têm nada de errado, parecem tão bons por fora!… Parecem que estão é fugindo das responsabilidades, e fingindo que estão doentes.

Mas quem está dentro da depressão sabe que não é nada disso: ele (o depressivo) quer fazer as coisas, trabalhar, ajudar os outros, fazer as tarefas que tem de fazer, mas não consegue.

E quando tentam fazer algo que sentem que deve fazer, vêm em suas mentes uns flashes ou “descargas” de sentimentos tão ruins que tais depressivos têm de ter muita força para não desistirem de fazer aquilo que se propuseram fazer.

É fato que existem os depressivos que conseguem se envolver em alguma atividade que lhes dê prazer ou satisfação, um trabalho que lhes agrade, e isso pode até ser a sua “cura”. Mas nem todos têm essa oportunidade.

Vejo depressivos na família, no círculo de amigos e eu mesmo tive minhas fases de depressão, desde a adolescência, e sei muito bem o que é isso… Quando era adolescente, eu não sabia o que era aquilo que eu sentia, e sofria até mais.

Ninguém sabe a verdadeira causa da depressão. É só comportamental ou é algo químico no cérebro que se desarranja? Até a tiroide desajustada pode desencadear uma depressão.

Problemas familiares, financeiros, podem também desencadear uma depressão, porém, aí é que está uma diferença importante: esses problemas citados, numa pessoa sem tendência à depressão, podem deixá-la estressada por algum tempo, mas depois retorna seu desejo de viver e fazer as coisas que tem que fazer, e viver a vida o melhor que podem.

Em muitas pessoas, ao contrário, tais problemas familiares e financeiros provocam a depressão, e depois são necessários vários meses ou anos para o enfermo para sair dela, mesmo medicamentados.

Tolerância

Num tempo de tanta intolerância com quase tudo, precisamos nos esforçar em ser tolerantes com os depressivos.

Para isso, imagine uma situação:

Você está com as duas pernas quebradas e com fratura exposta, e as pessoas incentivando você a correr.

“Corre! Você consegue! Deixe de moleza! Esforce-se!”

É assim o que sente um deprimido, quando as pessoas ficam falando para ele que deve se esforçar, que deve se movimentar, fazer exercícios, passear, se misturar com pessoas numa festa cheia de estranhos ou algo parecido.

Pense nisso! A depressão é curável, mas não force o depressivo, mas sim, tente amá-lo e ser caridoso. Isso sim, será uma santa ajuda!

TEXTO ORIGINAL DE FAMÍLIA.COM.BR

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS