É possível aprender a gostar de acordar cedo?

Por Bryan Borzykowski

 

Como acontece com muitas pessoas, as oito horas de trabalho diário são curtas para tudo o que Dennis Breier precisa fazer.
Por muitos anos, o administrador de fundos de investimento fazia hora extra em casa – das 22h à 1h da manhã – para terminar seus projetos diários. Ele dormia da 1h30 às 7h30.
Quando nasceram seus filhos (ele tem quatro, todos com menos de cinco anos), ficou difícil trabalhar até tarde, e Dennis trocou as longas noites pelo começo da manhã.
“Pessoas bem-sucedidas dizem que acordam de madrugada. Tentei isso. Depois de trabalhar o dia todo, eu não queria mais trabalhar à noite.”
Alguns estudos indicam que ‘madrugar’ traz bons resultados. Em 2008, uma pesquisa da Universidade do Texas indicou que os estudantes que acordam cedo têm nota média superior aos que têm hábitos mais noturnos. Um estudo da universidade alemã de Heidelberg indica que pessoas que acordam cedo tendem a ser mais proativas – antecipando problemas melhor em seus trabalhos.
No mundo dos negócios, vários executivos se dizem madrugadores. Jeff Immelt, diretor da General Electric, e Jack Dorsey, do Twitter, dizem acordar às 5h30. Indra Nooyi (Pepsi) e Tim Cook (Apple) acordam às 4h30.
Se fosse realmente necessário ou bom para a sua carreira, você conseguiria se tornar um madrugador?
George Burgess, executivo britânico da empresa de apps Gojimo, tentou – e fracassou.
Acostumado a ir para a cama entre meia-noite e 2h da manhã, ele tentou ajustar seu horário de despertar, antecipando-o das 8h para as 6h da manhã. Tudo começou dando certo, mas por acaso. Ele havia retornado para Londres de uma viagem da Califórnia, e a diferença de fuso favoreceu seu plano. Por um tempo, ele dormia todas as noites às 22h.
Às 6h, despertava, tomava um café e ia trabalhar. Sua produtividade aumentou bastante de manhã.
“É uma ótima hora para conseguir terminar tarefas. Tem pouca coisa acontecendo, então, fica mais fácil trabalhar pesado logo cedo.” Mas a rotina aparentemente perfeita não era facilmente sustentável. Qualquer noitada com os amigos que atrasasse sua hora de dormir já tornava quase impossível acordar cedo no dia seguinte.
Outro problema era a falta de tarefas urgentes. É difícil sair da cama se aulas e reuniões só começam às 9h. Nem mesmo planejar exercícios para as 7h funcionava.
Depois de cinco semanas, ele desistiu e voltou à sua rotina antiga.

Segredo para acordar cedo bem está na noite anterior – não ir tarde para a cama
O relógio biológico é controlado por uma região do cérebro chamada nucleo supraquiasmático. Segundo o professor Nathaniel Watson, presidente da Sociedade Americana da Medicina do Sono, cerca de 50% dos padrões de sono humanos são determinados pelos genes. O resto é atribuído a outros fatores – entre eles a idade e o estilo de vida. Muitos não conseguem dormir quando querem. E nem sempre esse ritmo se encaixa em uma rotina de horário comercial.
“O horário de trabalho começa mais cedo do que muitos querem. Por isso, elas vão trabalhar com sono, e levantar da cama vai ficando cada vez mais difícil”, diz Watson.


Para acordar cedo, é preciso combater o próprio DNA.
Para vencer essa batalha, é preciso fazer algumas coisas fundamentais. A primeira delas é simples: ilumine o quarto pela manhã e o escureça à noite. Waston diz que essa dica é, disparada, a mais importante, por afetar diretamente o relógio biológico – e mais poderosa do que qualquer remédio.

Mas despertar cedo é só parte da estratégia. A outra grande batalha é conseguir pegar no sono cedo. O médico Kenny Pang, especializado em distúrbios de sono, recomenda não tomar café depois das 14h, almoçar bastante (com café da manhã e janta mais modestos) e não se exercitar até quatro horas antes de ir para a cama.
Outra dica, além de deixar o quarto no escuro, é não ter nenhum aparelho por perto, como smartphone, computador ou tablet. A televisão deve ser desligada uma hora antes da hora de dormir. Tecnologia, com seu poder de estimular o cérebro, é um dos maiores aliados da insônia, segundo Watson.
Outro desafio é manter a rotina de dormir cedo e acordar cedo também nos fins de semana.

Apesar do que dizem os estudos sobre madrugadores, Pang recomenda que a maioria das pessoas tente dormir entre as 23h e 7h da manhã – sem exageros para tentar despertar tão cedo. Ele diz que mais importante do que acordar cedo é dormir as oito horas recomendadas.
Se isto não for possível, em algum momento, as horas não dormidas precisarão ser “quitadas”. “Ninguém desperta naturalmente às 5h. Você vai acabar dormindo mais nos finais de semana ou até mesmo durante o dia.”
Breier conta que tem conseguido manter sua rotina de acordar cedo e dormir cedo. Ele sente falta de ver TV até mais tarde, mas diz que sua produtividade aumentou bastante.
“Sou muito mais organizado hoje do que era antes. Minha eficiência é cem vezes maior e minha vida em casa é também melhor. Quando chego em casa, estou tão cansado de trabalhar que consigo passar bastante tempo com os filhos.”

TEXTO ORIGINAL DE BBC

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS