A gentileza é intuitiva, ser egoísta é uma escolha

Por Isabela Moreira

Ao contrário do que muitos pensam, a gentileza não é uma escolha, e sim uminstinto natural do ser humano. É o que indicam as pesquisas científicas feitas sobre o assunto até agora. E mais: como aponta o Science of Us, as pessoas aprendem a ser egoístas e escolhem o ser em determinadas situações.

Um dos principais exemplos é um experimento realizado em 2012 por professores daUniversidade Harvard, nos Estados Unidos. Com o objetivo de descobrir se a natureza humana é egoísta ou gentil, os pesquisadores recrutaram universitários e os dividiram em grupos de quatro. Cada estudante recebeu uma quantia de dinheiro e teve a opção de separar um pouco do valor para ser multiplicado e distribuido entre o restante dos participantes.
Os participantes ganhariam algo mesmo sem compartilhar, mas apesar da tentação de ser egoísta, a maioria das pessoas escolheu por contribuir com o restante.

A gentileza vai além: um estudo realizado por psicólogos da Universidade Yale, nos Estados Unidos, afirma que o primeiro instinto das pessoas é cuidar e salvar os outros. Os pesquisadores entrevistaram várias pessoas que tinham se arriscado por desconhecidos. “A maioria das pessoas acredita que somos instintivamente egoístas, mas nossos experimentos mostram que quando as pessoas dependem de seus instintos, elas são mais cooperativas“, explicou o psicólogo David Rand, de Yale, em entrevista ao Nautilus. 

Os pesquisadores sugerem ainda que o egoísmo aparece quando as pessoas param para pensar antes de tomar uma atitude. Ou seja, a gentileza faz parte do instinto, o egoísmo é uma escolha.

TEXTO ORIGINAL DE REVISTA GALILEU

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS