E várias ocasiões, já falamos sobre os efeitos negativos da insônia para a nossa saúde. É lógico que seja assim. Trata-se de um problema que, a cada dia, afeta mais pessoas, apesar da importância fundamental que o sono tem para o nosso organismo. Durante esse período, o corpo descansa e se regenera de todo o desgaste pelo qual passou durante o dia. Portanto, quando não dormimos bem, sofremos até um ponto que nem sequer suspeitamos.

Apesar de, a cada dia, sermos mais conscientes da importância de nos cuidar, a competitividade de nossa sociedade e as exigências profissionais nos obrigam a ignorar alguns aspectos, como o sono. Tanto é assim que muitas pessoas relacionam a insônia com não dormir a noite inteira. No entanto, seu alcance é muito maior.

Para resumir, ele reúne todos os fenômenos que lhe impedem de descansar durante a noite de maneira continuada. Assim, sempre que isso acontece, você não se recupera como deveria. Ainda que suas consequências sejam bem variadas, uma recente pesquisa realizada na China revelou que a insônia aumenta o risco de derrames e infartos.

Como foi demonstrado que a insônia aumenta o risco de derrames e infartos

Para chegar a essa conclusão, foram revisados 15 estudos, o que supõe a intervenção de 160.798 participantes. Durante o período registrado, foram detectados 11.702 casos de acidentes cardiovasculares ou coronários. Todos os afetados haviam apresentado sintomas de insônia durante o estudo. Chama a atenção que esse problema não ocorre em quem acorda antes do despertador tocar.

Mas afeta aqueles que demoram a conciliar o sono ou, se o conseguem, não o fazem de maneira continuada. Como resultado, seu organismo sofre com um déficit de descanso que pode culminar em um problema desse tipo.

No entanto, Qiao He, o supervisor da pesquisa, afirma que, ainda é difícil determinar qual a relação exata entre os dois fenômenos.

  • No entanto, por outro lado, estamos sim seguros de que a falta de sono afeta o metabolismo.
  • Como resultado, a tensão arterial se altera, assim como as citoquinas inflamatórias e pro-inflamatórias. Todos intervêm no acidente vascular cerebral ou no infarto.

No entanto, o problema não afeta todo mundo da mesma forma.

  • As mulheres têm um maior risco de sofrer com isso, entre outras razões, porque são mais propensas a ter insônia, por causa das mudanças hormonais e por sua resposta ao estresse.
  • Por isso, recomendamos a todo mundo, sobretudo às mulheres, que prestem atenção à qualidade de seu sono.

Conselhos para conseguir dormir bem

Praticar esportes

Os exercícios físicos não apenas cansam o corpo, como também fazem com que ele produza substâncias no cérebro que evitam a insônia, como a serotonina.

Por outro lado, diminui o cortisol, o hormônio do estresse. Por isso, após uma sessão de atividade física, nos encontramos com um estado de ânimo mais positivo e nos sentimos relaxados.

Como se isso não bastasse, aumenta a autoestima, já que superamos nossos limites mentais e físicos, e melhora a silhueta.

Não se deite sem sono

Às vezes, cometemos o erro de ir para a cama quando acreditamos que chegou a hora de fazer isso. No entanto, pode se tornar um problema, se você sofre de insônia. A pressão para dormir provoca o efeito contrário, já que o que fazemos é nos estressar. Nunca lhe aconteceu de não conseguir fechar o olho porque tinha que acordar mais cedo do que o habitual?

Em geral, nos deitamos mais cedo do que o habitual, e a obsessão por descansar nos leva justamente para a situação oposta.

Estabeleça horários para evitar o risco de derrame e infarto

O cérebro se adapta muito bem a rotinas. Assim que for estabelecido um hábito, funciona sempre da mesma maneira.

  • Você se surpreenderá quando estiver muito ativa às nove e, de repente, começar a bocejar às dez da noite de maneira inexplicável.
  • Faça o mesmo com a hora de despertar. No entanto, vá com calma.
  • Se não consegue dormir, levante-se e leia algo que lhe aborreça. Aquele livro que nunca conseguiu terminar.

Apesar dos resultados da pesquisa, a boa notícia é que a insônia tem solução. Assim, se você dorme bem, terá menos possibilidade desses problemas aparecerem em sua vida. Razão suficiente para querermos ter uma boa saúde do sono, não?

Imagem de capa: Shutterstock/Africa Studio

TEXTO ORIGINAL DE MELHOR COM SAÚDE

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS