Nunca é tarde para fazer o que você ama

Fazer o que você ama lhe dá força, ajudando a definir e construir a si mesmo como pessoa, como alguém que é capaz de traçar seu caminho todos os dias, com liberdade e plenitude.

Isso é algo que todos nós sabemos. No entanto, também sabemos que nem sempre é fácil fazer aquilo que realmente amamos. O trabalho, as obrigações familiares e, em algumas ocasiões, até o peso da rotina, limitam estes nossos desejos internos.

Na vida é preciso manter um equilíbrio adequado. Jamais devemos descuidar das pessoas que amamos, mas é importante lembrar que nós também somos importantes.

E que se deixarmos de fazer aquilo que amamos, pouco a pouco iremos nos afastar da nossa identidade.

Quem disse que é tarde demais para fazer o que você ama?
É muito provável que, em algum momento, você tenha passado pela seguinte situação: querer fazer uma mudança na sua vida e ouvir de alguém, quase sempre um familiar próximo ou um amigo, que “você já é velho demais para isso.”.

Você deve se lembrar de que a única pessoa que tem o direito de dizer o que você deve fazer em cada momento é você mesmo. Você pode escutar as palavras dos demais com paciência e respeito, mas a decisão final sempre será sua.

A melhor idade é a que você tem agora
Não pense duas vezes. Não existe uma idade melhor ou uma idade na qual alguém perde o direito de iniciar coisas novas em sua vida. Nunca é tarde para o que nos faz feliz, e isso é algo que devemos ter muito claro em nossa mente.

O pior arrependimento que podemos ter é chegar à terceira idade sendo conscientes de que a nossa vida foi uma “vida não vivida”.

Dizem que cada etapa da vida tem as suas características e suas experiências para viver e descobrir. Não há dúvida nenhuma disso, mas mesmo com toda a nossa experiência acumulada, ainda devemos estar abertos para aprender ainda mais. Quanto mais experiências, mais sabedoria, e maior vontade de seguir vivendo você terá para fazer o que ama.

Os que nos dizem que “é tarde demais”
Em algumas ocasiões, quando pensamos em fazer algo que realmente queremos ou algo com o que sempre sonhamos, nos encontramos com algum muro social.

Os muros sociais não são mais do que preconceitos, pensamentos limitantes que impedem o crescimento pessoal alheio sem motivo.

Leve em conta que quem tenta impedir que você faça algo que deseja podem ser as pessoas mais próximas do seu círculo social, e elas o fazem porque têm medo de perdê-lo, temem romper este vínculo que você tem com eles para sair da sua zona de controle.

Pode ser que você sonhe em fazer uma viagem, escolher um determinado curso na faculdade ou seguir uma carreira não convencional, ou simplesmente priorizar a si mesmo, saindo um pouco mais, passando um tempo com seus amigos, fazendo o que você gosta.

Fazer o que você ama nem sempre se traduz em mudanças extremas. Na verdade, na maioria das vezes são as ações menores do cotidiano que nos trazem a tão sonhada felicidade.

Os que dizem que é tarde demais para fazer algo atacam a nossa autoestima. Eles nos fazem acreditar que o nosso trem já passou, e que a vida, para nós, se reduz a sonhar com tudo que poderia ter sido e nunca foi. Não permita que isso aconteça.

Fazer o que você ama sem causar danos a outras pessoas
A chave é simples: você pode fazer aquilo que desejar, sempre que suas ações não machuquem as pessoas que você ama (e também as pessoas que você não conhece).

O que isso quer dizer? Devemos levar em conta que, às vezes, pequenos atos podem trazer consequências não desejadas. Não se trata, por exemplo, de querer dar a volta ao mundo gastando todas as economias. Nem de descuidar de nossos filhos. Tudo tem um equilíbrio, e é possível encontrá-lo.

Fazer o que você ama com liberdade, em plenitude, e beneficiando os outros durante o processo, é a melhor coisa que você pode obter. Pense, por exemplo, nas pessoas que finalmente voltam à universidade depois de vários anos para obter a formação acadêmica com a qual sempre sonharam.

Algo como isso nos enriquece por dentro, e faz com que nos sintamos orgulhosos. E alguém que se sente bem consigo mesmo pode fazer os demais mais felizes.

Fazer o que você ama não deveria ser complicado, e ninguém deveria impor barreiras, nem mesmo você. Acreditemos ou não, quem mais limita o nosso próprio crescimento pessoal somos nós mesmos.

Estas são as formas como fazemos isso:

Através das atitudes limitantes, pensando que somos velhos demais para fazer certas coisas.
Ter medo do fracasso, de cometer erros.
Temer o que os outros possam dizer de nós ao fazermos aquilo que desejamos em um dado momento.
Pensar que não vamos conseguir, que não somos bons o suficiente para certas coisas.
Devemos ser valentes, ter coragem e lembrar sempre que nunca é tarde para ser feliz. Nunca é tarde para voltar a amar, para fazer uma viagem ou para adquirir novos conhecimentos e habilidades.

Sempre que a ilusão e a imaginação forem fortes, sempre que tivermos saúde e otimismo, nada nem ninguém pode nos impor limites.

TEXTO ORIGINAL DE MELHOR COM SAÚDE

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS