No primeiro dia de aula, todos ficam ansiosos, os pais, filhos, professores e também a escola, pois ela tem um papel importante na adaptação da criança. Tudo é novo, as pessoas, o ambiente, a rotina, isso gera expectativas, medos, é o verdadeiro receio do desconhecido. Vem pensamentos como: “será que ele ficará bem? Será que irão cuidar para ele comer? Não se machucar? Será que irá conseguir socializar com outras crianças?

Por isso, é importante a fase de ajustes da criança na escola, no início pode ser um pouco conturbado, para pais que possuem uma agenda mais flexível acaba sendo mais tranquilo, havendo uma adaptação gradativa, mas para aqueles que estão na correria do dia a dia , o principal e coletar o maior número de informações com a escola, professor e pegar dicas com pais que já passaram por esse momento. Bom, isso iremos abordar em outro texto, pois aqui nesse texto, o objetivo é tentar tranquilizá-los e fazer desse primeiro contato com a escola do seu filho, seja o melhor possível.

Mas então, como faço para esse momento ser mais tranquilo? Primeiro já falamos, pais, confiem na escola que estão deixando seus filhos, nossas crianças são muito espertas e sentem o que esta acontecendo, então se você ficar inseguro, ele ou ela, também ficará. Segundo, preparem seu filho para esse momento, pois como já diziam antigamente, nós criamos nossos filhos para o mundo, e não para nós mesmos.

Mas como preparar meu filho para esse momento da separação? Converse, mostre a escola, apresente o professor como um amigo, que ele é confiável , que vão brincar, se divertir, ter uma rotina e depois o pai e/ou mãe estará lá no horário combinado para buscá-lo.

Se meu filho chorar? O choro é muito comum, e não significa que a criança não queira ficar na escola, mas sim, porque esta insegura, com medo. Por isso, converse e entregue a criança para professora de forma calma, sempre reforçando que é um lugar seguro, e que a professora estará lá para ajudá-la no que for preciso e que irá aprender coisas novas, fazer novos amigos.

Nessa hora, entra o momento da “ajuda da escola”, pois como citei a instituição de ensino tem uma papel fundamental nesta fase. E os profissionais têm um faro apurado para detectar as mães que podem dar mais trabalho que os filhos e assim ajudá-las nesse momento. É importante o professor acolher esse pai ou mãe que está com essa dificuldade também, não só a criança. Então, nesse começo, algumas escolas podem e devem mandar notícias por e-mail, outras escolas, disponibilizam câmeras ao vivo para acompanhar o dia do filho, assim os pais podem dar uma “espiadinha” para aliviar seu sofrimento. Mas não vamos ficar neuróticos né pais? Pois a escola não é o Big Brother Brasil. Então, pais e professores, vamos fazer desse momento importante para nossos pequenos, de uma forma que cause menos sofrimento para eles!

Imagem de capa: Shutterstock/Diego Cervo

TEXTO ORIGINAL DE FAMILINK

Compartilhar

RECOMENDAMOS




Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS