Por Ana Prado

Sabe quando você tem tanto medo de alguma coisa acontecer que acaba contribuindo, sem querer, para que ela aconteça? Pois um estudo recente concluiu que isso pode ser verdade quando se trata de relacionamentos românticos: o medo do fim pode justamente causar… o fim. A conclusão veio do estudo de Simona Sciara e Giuseppe Pantaleo, pesquisadores da Universidade Vita-Salute San Raffaele, na Itália, e foi publicada no jornal Motivation and Emotion, da rede Springer.

Para chegar a essa conclusão, os autores recrutaram 104 voluntários, todos comprometidos, e coletaram informações básicas sobre eles e sobre o estado e a dinâmica de seus relacionamentos amorosos. Então começaram os testes. Parte desses voluntários foi levada a pensar sobre a possibilidade de seu relacionamento acabar. As técnicas de manipulação envolviam apresentar dados sobre o fracasso de relações românticas de modo geral ou fornecer estatísticas falsas sobre as chances de sua própria relação acabar.

Depois desse sadismo todo, os voluntários tiveram de responder quão comprometidos estavam com seu relacionamento e como se sentiam em relação ao seu parceiro.

Você talvez já consiga imaginar o resultado. Aqueles que ouviram sobre os riscos de um relacionamento acabar (tanto o próprio quanto os relacionamentos de forma geral) apresentaram sentimentos românticos e níveis de comprometimento bem menores. Já os que não ouviram nenhum desses dados se mostraram mais apaixonados e empenhados em fazer a relação durar.

“Isso mostra que, diante de um risco ‘muito alto’ de terminar o relacionamento, os participantes claramente reduziram a intensidade de seus sentimentos positivos em relação ao parceiro romântico”, explica Sciara.

Um compromisso reduzido com o relacionamento leva a pessoa a considerar o término – o que pode levar de fato à ruptura. “O fim de um relacionamento, por sua vez, pode desencadear depressão, angústia e menor satisfação com a vida”, acrescenta Pantaleo.

Imagem de capa: Shutterstock/Photographee.eu

TEXTO ORIGINAL DE SUPERINTERESSANTE

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil

Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.


COMENTÁRIOS