Síndrome de Solomon: entenda o medo de se destacar

O Cotidiano conversou com o psicólogo e mastercoach João Alexandre Borba que veio esclarecer o que seria a síndrome de Solomon.”Foi um experimento feito na década de 50 pelo psicológo Solomon Asch com 123 alunos. Ele colocou dentro de uma sala de aula sete alunos que já sabiam a resposta de uma situação que ele criou, onde foi colocada uma imagem com três linhas completamente diferentes uma das outras e colocou uma quarta linha que era igual uma das outras três.

Os sete alunos que sabiam a resposta foram induzidos por Asch para darem a resposta errada e diziam que a linha certa era a primeira. Enquanto isso, o oitavo estudante entrava na sala achando que o resto dos garotos participava da mesma prova de visão que ele e também era induzido. Ele até percebia o erro, mas se induzia pelos outros”, explica.

O psicólogo explica que este resultado é em função da pressão social. João Borba alerta que desde a infância esta síndrome já deve ser observada. “Esse movimento de olhar para si mesmo deve ser incentivado desde a infância para que o individuo vá se formando como alguém capaz de acreditar nele. A raiz de tudo vem muito do olhar que nossos pais dão para gente”, explica.

Uma sugestão de João Borba é fazer uma lista de ao menos 30 qualidades pessoais, para mostrar o que tem para oferecer ao mundo. Depois fazer outra lista de momentos em que a pessoa tem oportunidade de expor e aprimorar estas características, de forma que se ganhe segurança e se torne cada vez mais única e especial.

TEXTO ORIGINAL DE EBC

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS