VEJA COMO A CONSTELAÇÃO FAMILIAR AJUDA A ENTENDER AS RELAÇÕES HUMANAS

Por Olívia Meireles

A ideia parece simples. Um grupo se junta para conversar sobre relações familiares, enquanto um moderador conduz a dinâmica. Após um membro revelar quem são seus pais e como eles se relacionam, os outros interpretam, como em uma peça de teatro, as situações citadas. É nesse momento que a Constelação Familiar se difere de uma terapia comum.

Segundo os criadores dessa ciência, durante a interação desses indivíduos, um campo se abre. Todos dão e todos recebem algo. Com poucas palavras e movimentos simples, as reuniões levam os participantes a experimentarem a dissolução de padrões e estruturas, em busca do sucesso e da paz na vida e na família.

“Não se pode entender o conceito a partir do mental e do racional. Não é físico, é em outro plano”, tenta explicar Sophie Hellinger, fundadora da Escola Hellinger e esposa do renomado psicanalista alemão Bert Hellinger, criador e propagador do método de conhecimento sistêmico, indicado ao Prêmio Nobel da Paz em 2011.

A ciência começou com pais e mães que tinham filhos com problemas psíquicos e mentais. “Foi assim que criaram o nome. Acreditávamos que isso ficaria no campo familiar”, avalia Sophie. Mas a Constelação Familiar evoluiu. Atualmente, é usada em tribunais para resolver conflitos e virou até uma linha da pedagogia. “Estamos buscando um novo termo, mas esse ficou conhecido demais. E ainda não veio uma nova palavra. Por enquanto, chamamos também de Hellinger Ciência”, concluiu Sophie.

Em vista à Brasília para ministrar um workshop, ela explicou aoMetrópoles o que é família e como as relações com os nossos parentes (inclusive os bebês abortados) interferem na saúde e até na vida profissional.


A família é o centro do mundo? 
O que é família?

Toda a humanidade é uma única família. Não existe a possibilidade de uma pessoa fazer uma coisa ruim, sem que isso atinja alguma outra pessoa. Tudo aquilo que emitimos vai voltar. Às vezes depois de um grande desvio, mas sempre volta. Cada pessoa é responsável por seu próprio destino e cada um que reclama precisa olhar primeiramente sobre como contribuiu para aquela situação. Porque não há uma vida que seja ruim, existe uma vida com mais tarefas ou com menos tarefas. Isso não é nem melhor nem pior.

Sim, não pode ser outra coisa. Sem pai e sem mãe não estaríamos aqui. Tem muita gente que fala: minha mãe é assim, meu pai é assim. Ou seja, não valorizam nem pai ou mãe. O sucesso dessa pessoa vai ser muito limitado, a saúde também e o relacionamento amoroso fica questionável. Muitas vezes uma pessoa fala: “Sou melhor que o meu companheiro”, “sou melhor que a minha mãe”, “quero fazer diferente da minha mãe”. Isso é a programação para uma catástrofe. Essa pessoa vai fazer duas vezes pior que a própria mãe.

O que configura a família? Pai, mãe e filhos?
Sem filho não há família. Sem filhos é simplesmente um casal. Não importa a estrutura, o que define o termo é a existência dos filhos. E não se esqueça: você sempre será filho de seus pais.

Existem definições e tipos de famílias e os problemas que elas têm?

Não existem dois problemas idênticos. Externamente pode até parecer. Mas a raiz é sempre diferente. Portanto, o procedimento é sempre diferente. Por isso, não se pode, nesse sentido, chamar a Constelação Familiar de método. Pois dentro de um método sempre se determinam passos.

A constelação trabalha o individual ou o grupo?
Nós não fazemos individual, pois isso significaria que eu considero somente uma parte bem pequena desse grande campo mórfico. Eu determino para onde devo seguir. Isso é psicoterapia. O constelador fica sem saber nada. Ele precisa se deixar ser guiado até onde esse campo o leva. Por isso, cada constelação é uma grande surpresa.

TEXTO ORIGINAL DE METRÓPOLES

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS