Você deixaria um app monitorar a sua saúde mental?

Por Kate Knibbs

Apps de monitoramento de atividades físicas e saúde estão com tudo, e designers estão dispostos a criar qualquer tipo de gadget para eles. Gostamos da ieia de usar um aparelho que nos avisa que poderíamos ter nos esforçado mais nas atividades físicas, ou que precisamos dormir melhor. Mas que tal um app que mede a sua sanidade mental?

A startup Ginger.io monitora o comportamento do usuário no smartphone para procurar sinais de depressão, esquizofrenia e outros problemas mentais. Ele usa o acelerômetro do smartphone e posicionamento global para medir onde, como e quando você se move. Ele grava quanto tempo você gasta parado, conversando ou enviando mensagens de texto. Seu potencial é ao mesmo tempo útil e imensamente assustador.

O MIT News entrevistou o fundador da Ginger.io, Anmol Madan, para saber exatamente como o app consegue dizer que o comportamento de uso do smartphone pode dar sinais de problemas mentais. “Se uma pessoa está deprimida, por exemplo, ela se isola, tem dificuldade para acordar e ir para escola ou trabalho, fica letárgica e não se comunica com outras pessoas da maneira que costuma fazer,” Madan explicou. “Você pode ver essas coisas mudarem a partir do sensor de dados do telefone móvel e também em movimentos, recursos e interação com outros.”

O usuário pode optar pelo uso do app, e ele ajuda a evitar comportamento que cause problemas para a pessoa quando ela sofre algum problema de saúde mental, e isso é uma coisa boa. Mas também é perturbador, já que o serviço deixa bem claro que monitora o tempo inteiro os hábitos no smartphone. Ele vai lembrar o usuário a entrar em contato com outras pessoas quando perceber que ela não falou com ninguém durante o dia, medindo letargia e isolamento. Pesquisadores usaram o app para monitorar pacientes em estudos e depressão e diabetes, e conforme mais médicos entrem no programa, você pode ter uma opção de manter seu médico cada vez mais atualizado em relação à sua saúde.

Mas será que você quer que seu médico saiba de todos os passos que dá?

A ideia de alguém monitorar e analisar meu comportamento com tanta proximidade me deixa desconfortável, mesmo que seja em nome da minha saúde. Apesar das garantias de que o pessoal da Ginger.io vai proteger a privacidade dos seus usuários, uma invasão ou falha de segurança poderia deixar todo o histórico detalhado da saúde das pessoas exposto.

Mas, por outro lado, não tenho esquizofrenia, depressão clínica nem nenhum outro problema mental grave que necessite de hospitalização ou qualquer tipo de monitoramento. Então não sou exatamente o alvo deste app. Talvez se eu sofresse de alguma dessas doenças seria menos resistente a ele, considerando seus benefícios. Pessoas no meio de uma crise de saúde mental podem considerar o Ginger.io como uma ferramenta salvadora de vida, para alertar parentes e médicos de seus problemas quando elas não conseguem entrar em contato por conta própria. Deixar a privacidade de lado, neste caso, é uma troca válida. [MIT News]

TEXTO ORIGINAL DE GIZMODO

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS