Ser adulto é chato. Difícil encontrar quem, diante de tantas responsabilidades, nunca tenha pensado nisso e sonhe em voltar para os dias em que as obrigações eram apenas ir para a cama no horário e fazer a lição de casa. A tarde jogando videogame, as brincadeiras de rua e as guloseimas na sobremesa tornavam a infância uma fase bastante divertida e ficam na memória.

Mas a graça não precisa ficar restrita às suas lembranças. Volta e meia, o resgate de algum desse s hábitos pode adoçar a sua rotina e torná-la mais agradável. A infância e as memórias que ficaram guardadas dentro de cada um são um tesouro maravilhoso. Conseguir, mesmo depois de adulta, brincar como criança é admirável e ainda contribui com a sua saúde mental , afirma a psicanalista Dorli Kamkhagi. Abaixo, você encontra algumas sugestões de passatempos para matar as saudades.

Pirulito , chiclete e papinha
Quem disse que adulto também não chupa pirulito? Claro, nada de abrir um desses no meio de uma reunião da empresa. Mas, em situações informais, o doce até tem um charme. Há festas em que eles são distribuídos aos convidados e é fácil encontrar pirulitos até nas lanchonetes das empresas. Mas a recomendação de criança ainda vale: nada de ficar sem escovar os dentes.

Rumo ao videogame
O videogame, principalmente para os homens, não é apenas um volta à infância, mas sinal de que a competição ainda está em alta. Nos games o que acontece é diferente: existe algo de competição, de estímulo, de luta. O competidor entra no jogo com o impulso de ganhar e vencer explica a especialista. Para aproveitar essa atividade de forma a relembrar a infância, é preciso tentar manter essa competição de lado , sugere.

Amarelinha; pular corda e pique-esconde
Ver adultos pulando corda parece estranho. Mas a companhia dos sobrinhos, filhos, netos e afilhados pode ajudar a quebrar a vergonha na brincadeira. Além de divertida, ela é saudável e revela como anda o seu condicionamento físico.

Assistir a desenhos
Existe alguma coisa mais gostosa do que uma rodada de pipoca ou chocolate acompanhada de uma sessão de desenhos animados? Aproveite as manhãs dos finais de semana e levante da cama direto para frente da TV. Mas nada de abandonar as obrigações em nome da folia. A idéia é, simplesmente, passar o tempo livre de maneira inusitada.

Colecionar bonecos
As coleções de bugigangas infantis podem resgatar diversas lembranças. Dá para recriar histórias, recordar suas peripécias de menino e ainda dividir as memórias com a família e os amigos.

Ler gibi
Ler é maravilhoso em qualquer idade e as narrativas infantis e têm uma simplicidade que cativam todos os adultos. Vale ler gibis antigos ou passar na banca para conhecer as novidades. Se você tem crianças em casa, organize uma tarde de leituras e não economize nas risadas.

Criança ou criancinha
Recuperar as memórias da infância é divertido, mas precisa de limites. Crescer impõe muitas responsabilidades e é difícil manter uma relação com adultos infantilizados demais. A brincadeira não pode ter exageros, evitando o comportamento infantilizado que pode estar mascarando outras dificuldades. Por exemplo, gostar de assistir a desenhos infantis pode ser algo muito prazeroso, mas um adulto que só assiste a filmes de Tom e Jerry precisa pensar por que o universo adulto não está sendo atraente diz Dorli Kamkhagi.

Imagem de capa: Shutterstock/Visual Generation

TEXTO ORIGINAL DE MINHA VIDA

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS