Por Kelsey Borresen para o Brasil Post

Você pode achar que uma pessoa altamente sensível é simplesmente alguém que se emociona facilmente. Embora esse seja um aspecto de quem é uma PAS, há muito mais do que isso.

Pessoas que possuem esse traço de personalidade – uma estimativa de 15 a 20% da população – conseguem notar qualquer diferença sutil em seu ambiente; notarão um corte de cabelo ou uma mudança de humor. Barulho muito alto, multidões e luzes brilhantes podem ser muito incômodo para PAS, então depois de um dia muito agitado, elas talvez precisem de um espaço tranquilo, calmo. Se emocionam profundamente com música e artes. São ótimas amigas e parceiras românticas pois demonstram naturalmente mais empatia e compreensão.

(Para descobrir se você é uma pessoa altamente sensível, faça esta autoavaliação, desenvolvida por Elaine Aron, pesquisadora e autora do livro The Highly Sensitive Person: How to Thrive When the World Overwhelms You).

Anne Marie Rooney – autoproclamada PAS, casada com um não-PAS – disse ao HuffPost que está muito agradecida por seu marido ter reservado um tempo para realmente aprender sobre esse aspecto de sua personalidade.

“Multidões me deixam muito nervosa, Não suporto barulho, lindas obras de arte podem me fazer chorar, e às vezes ter muitos e-mails ou textos não-lidos me causa uma ansiedade que é palpável”, Rooney disse ao HuffPost. “Nessa altura, meu marido já sabe identificar situações que possam me causar estresse relacionado com PAS, e tenho muita sorte por ele estar sempre ao meu lado e fazer o possível para ajudar a diminuir esses sentimentos negativos.”

“Multidões me deixam muito nervosa, Não suporto barulho, lindas obras de arte podem me fazer chorar, e às vezes ter muitos e-mails ou textos não-lidos me causa uma ansiedade que é palpável”

Anne Marie Rooney, pessoa altamente sensível

Se você não for uma pessoa altamente sensível, pode ser difícil entender por que seu companheiro altamente sensível reage de uma certa maneira em algumas situações. Por isso, perguntamos o que gostariam que seus amados entendessem sobre PAS.

Eis o que disseram:

1. Ficamos sobrecarregados e desgastados com mais facilidade que você.

“Meu marido é muito compreensivo, mas em geral, é difícil para o parceiro entender que uma pessoa altamente sensível pode facilmente ficar com as emoções à flor da pele e que reagem às críticas de forma muito mais intensa. Atividades em família às vezes se tornam um desafio pois ambientes como parques de diversões, shoppings e festas podem ser um problema para mim. Temos trabalhado duro tentando conciliar minhas sensibilidades de uma maneira que seja possível sairmos para nos divertir sem que isso me deixe muito exausta.” ― Therese Borchard

2. Precisamos de um tempo a sós para aliviar a tensão. Não leve para o pessoal.

“Preciso de espaço, silêncio, e de um tempo sozinha para me sentir bem. Sem isso, fico irritada e frustrada. Também começo a me sentir mal fisicamente uma vez que meu sistema nervoso sobrecarrega quando tem muita coisa acontecendo. A necessidade de ficar só ou de ter espaço não é causada pela pessoa com estou e nem significa que não queira passar tempo com ela. Simplesmente quer dizer que preciso recarregar para funcionar melhor.” ― Sezín Koehler

3. Seu humor afeta bastante a nós.

“Um parceiro que esteja em um dia ruim e que faça um comentário desnecessário, ou que esteja cansado e não demonstre interesse em sexo, enche minha cabeça de dúvidas, perguntas e acabo analisando mais do que deveria.” ― Tasha Batsford

4. Podemos abrir seus olhos para coisas que normalmente passariam despercebidas.

“Meu marido é muito grato por eu ser tão detalhista, com freqüência percebo e lhe mostro detalhes sutis que ele deixaria passar. Ele também gosta muito da minha criatividade, autenticidade e minha incansável procura por paixão, propósito e significado na vida.” ― Anne Marie Rooney

5. Quando ficar frustrado com a gente, tente se colocar em nosso lugar.

“Compreendo que deve ser muito difícil para minha esposa entender o que sinto e do que preciso. Ambos podemos entrar no modo automático de comportamento e esquecer das necessidades do outro. Ás vezes gostaria de poder colocar minha esposa dentro de algum tipo de ‘cabine experimental’ para que ela pudesse viver no mundo como eu vivo (Aposto que ela deseja o mesmo para mim de vez em quando!) – como alguns sons e luzes às vezes são demais para mim. Ou como absorvo as experiências e emoções a minha volta.” ― David Johnson

6. Nós provavelmente precisaremos encerrar a noite antes de você.

“Para mim o principal em qualquer parceiro em potencial é que estejam dispostos a ter paciência por eu ser uma PAS. O principal é ir embora no meio de um evento, seja uma saída ou uma festa ou qualquer outra ocasião com muita gente ou muito barulho. Tenho um nível máximo de tolerância. Quando passo desse limite, por mais que esteja me divertindo, terei que ir embora para recarregar minhas energias. Não posso ser obrigado. Me forçar a ficar, só fará minha determinação em achar uma maneira de ir embora aumentar.” ― Cwene D.

7. Fazer pesquisas sobre PAS pode ajudar você a nos entender melhor.

“Conhecimento é bom. Meu marido leu o livro de Elaine Aron Pessoas Altamente Sensíveis, isso ajudou a ele entender a maneira que o cérebro de uma pessoa altamente sensível processa as coisas. A partir daí ele passou a não levar as coisas para o lado pessoal – por exemplo, se eu não tivesse vontade sair, ou se eu quisesse ir embora de algum lugar, ou até se ficasse muito emotiva por pouca coisa.” ― Therese Borchard

8. Dê uma conferida se estamos nos cuidando.

“Acho que a maioria das pessoas altamente sensíveis são empáticas e compassivas por natureza pois somos capazes de captar o que os outros estão sentindo. E queremos ajudar. Não suporto ver alguém triste ou chateado, quero poder ajudar de alguma maneira, mesmo que seja apenas ouvir. Mas o grande desafio para uma pessoa altamente sensível é que ajudamos demais.

Ficamos tão focados no que os outros estão passando que esquecemos de cuidar de nós mesmos. Por isso acredito que um relacionamento feliz, para dar certo comigo teria que incluir aceitação e entendimento da minha sensibilidade, teria que ser com alguém que reconheça minha natureza altruísta mas cuidando para que eu não me doe por completo.” ― Deborah Ward

9. Somos muito intuitivos, muitas vezes seguimos nosso instinto.

“Sou extremamente intuitiva, e isso é uma coisa que meu companheiro não entendia muito bem no princípio ou não sabia como confiar. Eu mesma não entendia ou confiava já que na maior parte da minha vida fui acusada e taxada de ‘louca’ ou ‘muito sensível’, levando as coisas muito a sério, ou deixando me levar pela imaginação quando na verdade, estava avaliando e processando com exatidão tudo ao meu redor.

Simplesmente aquelas pessoas não gostavam de ouvir o que eu tinha para dizer. Quanto mais entendo minha sensibilidade, mais fácil fica para conversar com meu marido sobre o que está acontecendo. E quanto mais ele aprendia sobre personalidade altamente sensível mais ele me apoiava.” ― Sezín Koehler

10. Quando estamos com fome, não somos a melhor versão de nós mesmos.

“Esteja disposto a me dar comida. Não sou uma pessoa legal quando estou com fome.” ― Cwene D.

11. Ser um homem altamente sensível vem com seus próprios desafios.

“Ser um homem altamente sensível pode provocar uma pressão extra algumas vezes no relacionamento, já que alguns traços de personalidade da pessoa altamente sensível não se encaixam bem em alguns traços esperados da masculinidade.

Do meu ponto de vista, acredito que isso seja mais uma falha da sociedade sobre o entendimento da masculinidade do que uma falha dos homens altamente sensíveis.As fiferenças em nossa personalidade pode ser fonte de grande riqueza em nossas relações e, às vezes, de tensão.” ― David Johnson

12. Não se preocupe em mentir para nós. Saberemos que alguma coisa está errada.

“Não adianta tentar esconder alguma coisa de mim ou mentir porque eu sempre sei. Se eu pegar alguém fazendo isso, é melhor falar logo do que mentir ou tentar esconder mais. Isso pode ser muito difícil para as pessoas já que algumas vezes elas simplesmente ainda não estão prontas para falar abertamente sobre algo. Eu também preciso entender que só porque sinto que alguma coisa está errada, não significa que eu esteja certa sobre motivo. As pessoas não deviam ficar nervosas ou com medo de dar um toque para o altamente sensível, e principalmente, se fizemos uma suposição incorreta.” ― Sezín Koehler

13. Comprometimento é a chave.

“Entendo que você não pode viver sua relação em uma bolha só porque alguém é altamente sensível. Então tento ir além da minha zona de conforto, e em troca, meu marido é sensível às minhas necessidades. ― Therese Borchard

14. Seremos companheiros carinhosos, acolhedores se você nos der uma chance.

“O que gostaria realmente das minhas relações é de poder dividir minhas alegrias e amor mais profundo com meu companheiro. Vejo o mundo através de olhos apaixonados e vivo através de grandes emoções. Não existe nada que me dê mais alegria do que trazer para a realidade do meu companheiro tudo o que for positivo dessa existência, e nada mais aterrorizante do que ter isso rejeitado.” ― Tasha Batsford

Photo by Soroush Karimi on Unsplash

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.