Devido à sua natureza, uma mulher muitas vezes, e de forma inconsciente, desempenha diferentes papéis na vida de um homem. Um deles é ser “menina” para sua cara metade, outro é ser “mãe” e o terceiro é ser o “muro das lamentações”, sobre o qual o homem despeja todos os seus fracassos e reclamações. Alguns desses papéis podem destruir seu relacionamento aos poucos. Portanto, é importante perceber que papel você tem no relacionamento e entender suas desvantagens para manter sua relação sempre viva.

O Incrível.club separou 6 papéis que as mulheres desempenham com seus parceiros que podem levar ao término do relacionamento, à destruição de sua autoestima ou à perda de sua própria identidade.

1. A tímida

Às vezes, as mulheres falam de si mesmas de uma maneira pejorativa, cobram-se demais por coisas mínimas, mostram aos outros que estão descontentes com o próprio corpo e chegam até a depreciar os elogios que seus parceiros fazem a elas.

Não é saudável fazer isso. Não há necessidade em dizer a um homem que lhe admira sobre suas falhas reais ou aparentes. Por que motivo você acredita ser necessário focar a atenção dele em certos defeitos que, talvez, você mesma tenha criado ou até mesmo aumentado? Ele pode achar que você não é boa o bastante porque você mesma não se considera boa o bastante. Aprenda a aceitar elogios e não diminua sua beleza.

2. A mãe

“Você precisa almoçar”, “Não fique até tarde ou você não vai dormir o suficiente”, “Você tem que colocar um casaco”, “Não esqueça de tomar o remédio”, “Coloque um chinelo”. Essas e outras frases semelhantes indicam que a mulher está superprotegendo seu parceiro e começa a parecer uma mãe chata.

Primeiro, causa irritação em um parceiro psicologicamente maduro. E, em segundo lugar, acaba com a paixão no relacionamento… Que tipo de pervertido terá atração por sua mãe?

3. A menina

A mulher demonstra esse tipo de comportamento se fala com seu parceiro usando voz de criança, se comporta de forma infantil e ingenua, fica ofendida ou sente raiva por coisas banais ou se coloca em situações ridículas para que seu parceiro a “salve”.

O resultado desse comportamento será semelhante ao descrito acima. Um homem mais cedo ou mais tarde ficará irritado com esse comportamento infantil. E o relacionamento gradualmente perderá a paixão. Voluntária ou involuntariamente, ele acaba assumindo o papel de pai. E dormir com a filha é incesto.

4. A salvadora

É inviável passar o precioso tempo da sua vida tentando salvar um homem perdedor, que está sempre com o coração partido, tem problemas com álcool, dificuldades no trabalho, etc. Não se trata de amor e sim de codependência. Da mesma forma que, por exemplo, um homem depende do álcool, você depende emocionalmente dele.

Para tais missões de resgate há pessoas especialistas em tratamento com narcóticos, psicoterapeutas, a motivação da própria pessoa ou o término do relacionamento. Além disso, não se deixe enganar. A chance de sucesso de tais relações não é alta e a “cura” é praticamente impossível. Porque ambos nesse caso se beneficiam de sua posição. O homem que “precisa de salvação” recebe atenção e cuidado e a “salvadora” encontra alguém que precisa de ajuda.

5. A vítima

Você faz o papel de vítima quando renuncia a seus interesses e hobbies por conta de um homem ou se até mesmo deixa de se comunicar com sua família ou amigos porque seu parceiro prefere assim. Em resumo, você se faz de vítima no momento em que se cala e faz tudo o que ele gosta, sem pensar no que é melhor para você, mesmo que certas coisas lhe incomodem.

Ao se anular em um relacionamento, você abandona a si própria. Como resultado, sua satisfação com relacionamentos e com a vida em geral é reduzida. Além disso, o autossacrifício é uma das formas de chantagem emocional. Afinal, é um pretexto para censurar as atitudes de seu parceiro e insistir em sacrifícios e compromissos da parte dele.

6. A manipulada

Esse papel abrange aquelas mulheres que se deixam humilhar e ser pisadas, aguentam e ouvem grosserias ou mesmo aceitam que o homem levante as mãos para elas.

Esse comportamento demonstra que o homem não tem confiança em si mesmo e está tentando elevar sua auto-estima às custas da mulher. Querer despertar um sentimento de inferioridade em sua parceira tem como objetivo fazer com que ela pense que ele é o único no mundo “capaz de aguentá-la” ou até mesmo “capaz de amá-la”.

Se você já disse diretamente a ele que não gosta de ser tratada dessa maneira e que ele não pode agir dessa forma, mas nada mudou, aparentemente ele não é homem para você e é hora de pensar em terminar esse relacionamento.

TEXTO ORIGINAL DE INCRÍVEL.CLUB

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.