Por Ana Macarini

Uma pesquisa revela que 56% dos brasileiros estão insatisfeitos com seu trabalho.

Parece incrível, mas em meio a maior crise de desemprego que o país enfrenta, muitos dos que estão empregados declaram que são infelizes com suas ocupações.

Acontece que, muitas vezes, passamos mais tempo no ambiente de trabalho do que em casa ou em qualquer outro lugar.

Portanto, se somos infelizes trabalhando, ficamos quase que condenados a não sermos felizes.

A Organização Mundial de Saúde aponta algumas doenças e problemas de saúde, cujas causas estão diretamente ligadas à insatisfação no emprego.

1 – Obesidade: Há um número considerável de pessoas que desconta na comida sua tristeza e frustração. Se a pessoa estiver aborrecida e infeliz com seu trabalho, a chance de ela se alimentar mal e ingerir alimentos calóricos para compensar a insatisfação é muito grande. Assim, num curto espaço de tempo, há quem revele ter ganhado 20 quilos em menos de um ano.

2 – Transtorno de ansiedade: quem é infeliz no trabalho pode começar a antecipar o sofrimento da rotina para os momentos em que ainda está em casa ou envolvido com outras ocupações. É o caso de algumas pessoas que relatam já acordar sentindo um aperto no peito pela obrigação de ter de ir trabalhar em um local que traz angústia e sofrimento.

3 – Depressão: A tristeza prolongada, causada por uma rotina insatisfatória vai tirando da pessoa o prazer e a alegria de viver. A pessoa pode desenvolver um quadro depressivo com origem na frustração diária. A depressão, uma vez instalada, é difícil de ser tratada e afeta todas as outras áreas da vida, não apenas a profissional.

4 – Insônia: Muitas vezes os quadros de insônia, seja caracterizada pela dificuldade em pegar no sono ou pelo fato de acordar muitas vezes durante a noite, podem ter origem na insatisfação com a rotina profissional. O excesso de preocupação pode afetar o descanso e provocar distúrbios do sono. Sem dormir direito a pessoa sente-se exausta e desmotivada, sem condições para reagir.

5 – Síndrome do pânico: presa a uma situação de sofrimento diário, a pessoa pode começar a se sentir prisioneira em seu próprio corpo, o que pode dar origem à síndrome do pânico, transtorno psicológico que faz com que a pessoa tenha sintomas muito parecidos com um ataque do coração: palpitações, dor no peito, boca seca e suor nas mãos. Assim como no caso da depressão, a síndrome do pânico pode levar muito tempo para ser curada.

Trabalhar é uma obrigação, cujo fruto é o nosso sustento. Mas não pode ser só isso! Trabalhar insatisfeito adoece sim! E, se olharmos um pouco mais atentamente veremos que há saídas. Muitas vezes, o caminho passa por uma ocupação que surge como provisória e que acaba se revelando um dom e uma ótima oportunidade de ganhar dinheiro. Pense nisso!

***

Para mais textos da autora acesse Ana Macarini

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




REDAÇÃO PSICOLOGIAS DO BRASIL
Os assuntos mais importantes da área- e que estão em destaque no mundo- são a base do conteúdo desenvolvido especialmente para nossos leitores.