Com o passar do tempo, a depressão e outros transtornos mentais se disfarçam. Ficando quase invisíveis ao Grande Público. Quase! Ainda existem maneiras de identificar essas doenças. Pauline Palita revolou um método confiável de identificar pessoas que lutam por um estado de saúde mental mais saudável. Isso está repercutindo no Twitter.

“Eu fui diagnosticada com transtorno bipolar, disse Paulina ao site Bored Panda. “Eu decidi falar abertamente sobre saúde mental, pois sei que há pessoas por aí lutando as mesmas batalhas silenciosas.”

“Eu sei como é difícil lidar com doenças assim, ter a sensação de que as pessoas não te levam a sério. Também conheço muitas que não possuem capacidade de falar sobre isso. A única coisa que posso fazer é falar e tentar amenizar o estigma em torno das doenças mentais.”

De acordo com a National Alliance on Mental Illness nos EUA 1 em cada cinco adultos sofre de algum transtorno mental em determinados anos. Além disso, os transtornos de humor, incluindo a depressão maior, são a terceira causa mais comum de hospitalização nos EUA para cidadãos entre 18 e 44 anos.

Veja abaixo um das formas de identificar essas condições perigosas:

Por Paulina Palita em seu perfil no Twiiter, @PJ_Palits.

“Permita-me explicar porque as doenças mentais deixam as pessoas tão cansadas.

As chances são grandes , se conhece alguém com alguma doença mental, de você perguntar “Por que você está tão entediado? Por que você vive tão cansado de tudo?”

Muitas pessoas quando me perguntam se estou bem e ouvem minha resposta, dizem em seguida “Eu estou bem, só estou cansado.” Para mim “estar cansado” não é uma reclamação ou pessimismo. É apenas um fato da vida.

Deixa eu explicar então, a razão de pessoas que estão em batalhas com o próprio cérebro e as expectativas sociais se sentirem tão esgotadas.

Há pessoas que os cérebros estão tão presos e pilhados que mal conseguem relaxar para dormir. Uma pessoa em média leva sete minutos para adormecer. Imagine ficar se revirando na cama e levar em média 1 hora para dormir, ao invés de sete minutos. E quando consegue cochilar, qualquer pensamento te despertar.

São pessoas que muitas vezes o sono é perturbado, que passam noites e noites sem dormir direito. Às vezes, são acordados por ruídos, dor, incapacidade de manter as partes do corpo paradas, barulhos altos dentro de suas cabeças, sonhos vívidos e muitas outras razões.

São pessoas que no máximo conseguem ficar um pouco mais descansadas em relação ao dia anterior. É como ter uma bateria desgastada que nunca recarrega completamente , durante anos não se sentem descansadas completamente, esquecem as tarefas que precisam fazer enquanto suas cabeças as levam para outros lugares. Estão com problemas de memória que, desde a idade escolar até a idade adulta, não têm a habilidade de se lembrar de instruções em várias etapas em um mundo em que se exige demais.

É uma luta constante contra a própria cabeça, ouvindo todos os dias de si mesmos que não são bons o suficiente, fortes o suficientes, que as pessoas não gostam deles ou que deveriam ter feito muito mais.

É uma guerra contra o julgamento dos outros e a total falta de compreensão. Quem é frequentemente questionado com coisas como “Apenas engula isso!”, “É tudo coisa da sua cabeça!”, “Chega de ser pessimista!”, “largue de tanta preguiça!”.

Quem sofre com um transtorno pode experimentar uma sobrecarga sensorial que destrói com o ânimo mental. As vestimentas que se esperam que usem, a comida que esperam que comam, as paisagens e os odores que os cercam, os sentidos de quem está assim estão sempre sob intenso ataque.

São pessoas cansadas de explicar para pessoas que não querem entender.

Elas lidam com medos que os outros acham tolos. É como viver numa ponte que atravessa um penhasco e está balançando, mas ouvir: “Não entendo do que você está reclamando, a ponte é segura. Ande e lide com isso. Eu posso andar, você também consegue.”

A interação é uma experiência que precisa ser ensinada e aprendida. Estas pessoas estão tentando aprender a explicarem o que estão passando, mas se alguém não quer entender, não vai. Pois isso é como pedir para alguém que nunca esculpiu nada, fazer uma escultura em cinco minutos explicando tudo o que vê.

São pessoas que estão gastando uma grande quantidade de energia para entender as emoções e sentimentos de quem está ao seu redor.

São pessoas que estão cansadas dos efeitos colaterais de sua medicação, ou se automedicando para lidar com os sintomas de seu diagnóstico e as expectativas da sociedade.

São pessoas que estão lutando com seus cérebros para diferenciar o que é real e o que não é, e que seus cérebros apresentam tudo para eles como realidade. Possuem manifestações físicas de suas lutas mentais, pois estar em alerta elevado tem um custo físico elevado! Seus músculos doem, sofrem de enxaqueca, dores abdominais. Só para citar algumas coisas.

Quando alguém lhe diz que está cansado, às vezes você precisa olhar para além da resposta. Talvez precisem dormir, descansar, relaxar um pouco, ou realmente precisem de você. Ele precisa de alguém para olhá-los nos olhos e dizer que não estão bem, mas que você está lá? Eles precisam de alguém para perceber que não estão bem e para lhes oferecer um abraço?

Porque eu sei quando digo que estou cansada, é disso que preciso. Não de julgamentos.

Então, por favor, na próxima vez que encontrar alguém que tem uma doença invisível e esta pessoa lhe disse que está cansada, não gaste seu tempo falando que ela é irracional ou preguiçosa.

No lugar disso, tente entender o que é não ter descansado mentalmente há dias. Viver com o sono desregulado e sintomas ansiosas lhe aterrorizando. Eu imploro a você, em nome de todos nós que lutamos contra nossas próprias batalhas silenciosas, por favor, seja paciente e empático. Só porque você não experimenta, isso não significa que não seja uma realidade para outra pessoa.

*Não se esqueça. O objetivo deste texto é alertar sobre algumas situações, nada irá substituir uma psicoterapia com um profissional capacitado!

Imagem de capa: Shutterstock,Aleshyn_Andrei

Texto traduzido e adaptado de Bored Panda

 

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS