Reprimir as emoções não é saudável. Reprimir o que achamos acaba se tornando uma bomba-relógio que vai explodir a qualquer momento. Por causa do nosso equilíbrio mental, não precisamos apenas expressar o que pensamos, mas também o que sentimos. O alívio emocional nos dá um oxigênio psicológico.

De fato, o alívio emocional tem uma função terapêutica. Quando expressamos o que sentimos, não apenas nos libertamos dessa carga emocional, mas também permitimos encontrar soluções para esse estado de desconforto. Quando expressamos o desconforto que nossa mente está livre do conflito, é como se deixássemos espaço para poder agir.

O que é alívio emocional?

O alívio emocional é um alívio das emoções que nos afligem, envolve deixar as emoções que estão nos prejudicando, parar de acumulá-las e expressá-las. Nesta perspectiva, o alívio emocional é positivo porque nos permite libertar-nos de um peso.

No entanto, o problema é que quando essas emoções são reprimidas há muito tempo, muitas vezes não temos a melhor maneira de expressá-las e elas acabam se tornando uma inundação emocional, uma manifestação violenta do que sentimos.

Alívio emocional tóxico

O alívio emocional se torna um ato tóxico quando essas emoções afetam os outros ou a nós mesmos. A coisa mais comum é que  se expressam de maneira violenta, como quando uma panela de pressão explode ou as portas de uma represa se quebram. Nesses casos, as palavras não são medidas e existe o risco de exagerar, dizer ou fazer coisas das quais possamos depois nos arrepender.

Em outros casos, o alívio emocional tóxico é dado por pessoas que são muito cheias de si mesmas, cujo discurso é construído em torno de queixas e pessimismo. Essas pessoas não têm interesse em seu interlocutor, elas só querem expulsar o que sentem, sem estarem dispostas a ouvir. Para essas pessoas, apenas seus problemas são importantes. Sua falta de empatia transforma os outros em meros reservatórios de suas queixas.

Nem vale a pena tomar contra o mundo. Um experimento realizado na Iowa State University nos diz que a forma como expressamos a raiva determinará se podemos nos livrar dela ou não. Esses psicólogos pediram a algumas pessoas que pegassem um saco de pancadas para desabafar sua raiva, e outras as entretinham dando-lhes informações que nada tinham a ver com a causa de sua raiva.

Eles descobriram que aqueles que tentaram se livrar de sua raiva batendo em um saco de pancadas estavam ainda mais irritados do que aqueles que se distraíam. Isso significa que manter o foco sensível ativado em nossa mente não faz nada além de adicionar combustível ao fogo, por isso nem sempre é a melhor estratégia de alívio emocional.

Alívio emocional construtivo

Esse tipo de alívio é saudável, maduro e construtivo. A pessoa está plenamente consciente de suas emoções, reconhece-as perante os outros sem problemas e sabe como expressá-las da maneira mais assertiva possível. É a pessoa que chora quando se sente triste e coloca limites quando alguém atravessa suas linhas vermelhas.

O alívio emocional construtivo vem de um profundo nível de autoconhecimento . Não só tem uma grande granularidade emocional que nos permite identificar as emoções que experimentamos, mas também sua causa.

Quando esse alívio emocional é realizado, a culpa não é buscada, não “explode” ou utiliza mecanismos de defesa como a racionalização, mas é falada na primeira pessoa reconhecendo sentimentos sem ter vergonha de frases como: ” Estou com raiva porque …” ou  ” me dói isso… ”

Esse tipo de alívio emocional favorece a conexão com o outro, sem sobrecarregar nossos problemas nos ombros, buscando uma conexão mais profunda com a empatia.

5 técnicas para ventilar emoções de maneira positiva

1. Diário emocional

Quando você escreve, você tem mais tempo para refletir, então manter um diário não é apenas libertador, mas também terapêutico. A chave é se concentrar em suas emoções e aprender a ter uma perspectiva do que aconteceu com você.

Manter um diário emocional de tudo que aconteceu com você não fará muito bem. Em vez disso, certifique-se de escrever também as coisas positivas e, acima de tudo, aquelas pelas quais se sente grato. Certifique-se de que o alívio por escrito não se torne uma desculpa para reclamar, mas é uma ajuda para encontrar soluções ou estratégias de mudança. A escrita pode ajudá-lo a se distanciar psicologicamente do que aconteceu, de modo que você pode tirá-lo de outra perspectiva.

Carregar este diário e lê-lo de tempos em tempos também ajudará você a se fortalecer. Olhando para trás e vendo os estágios difíceis que você superou, você poderá confiar mais em suas habilidades e resiliência, o que o ajudará a enfrentar um presente difícil.

2. Linha de vida positiva

Desenhe uma linha horizontal em um pedaço de papel e coloque todos os eventos importantes da sua vida desde que você nasceu. No entanto, trata-se de apontar apenas as experiências positivas que fizeram você se sentir feliz, satisfeito, orgulhoso … Você não tem que realizar este exercício em um dia, na verdade, é melhor fazer um trabalho de introspecção por pelo menos dois dias e toda vez que você vai lembrando de eventos positivos, você os reflete em sua linha vital.

O objetivo dessa técnica é entender que, embora você esteja passando por um momento ruim, a vida também está cheia de eventos positivos. Realizar essa viagem na melhor parte do seu passado permitirá que você adote uma perspectiva mais realista, de modo que as emoções positivas possam preencher esse espaço de negatividade. Dessa forma, você terá mais vontade de continuar lutando e fortalecerá sua confiança em si mesmo.

3. Autocontrole emocional em frente ao espelho

Às vezes, não desabafamos emocionalmente porque damos a ordem de não expressar o que sentimos, nos tratamos com muita aspereza e não nos sentimos confortáveis ​​o suficiente para liberar nossas emoções.

Uma técnica de alívio emocional muito eficaz é simplesmente tentar meditar diante de um espelho. Sente-se na frente de um espelho, liberte-se das preocupações e concentre-se no seu reflexo. Pouco a pouco você será separado da sua imagem, isto é, assumindo uma distância do seu reflexo. Essa distância permitirá que você se conecte com essa “outra pessoa” de uma perspectiva mais empática.

Este exercício permitirá que você seja menos duro consigo mesmo e o trate com mais compaixão. Também é provável que você abra seus portões emocionais, por isso não é estranho que você acabe chorando, mas é um choro catártico que permitirá que você desabafar.

4. Esvaziamento da mente

A tensão emocional é muitas vezes acompanhada por pensamentos de todos os tipos: julgamentos, reclamações, vitimização, demandas … Esses pensamentos recorrentes alimentam esse humor negativo. No entanto, nem sempre é necessário tentar entender cada um desses pensamentos, às vezes você só precisa “desconectar” a mente.

Escolha um lugar tranquilo e relaxe. Você pode usar técnicas de respiração para encontrar a serenidade que você precisa. Então, imagine que as emoções e pensamentos que o afligem são como nuvens. Uma nuvem negra pode descarregar uma tempestade, mas acabará acontecendo. O mesmo vale para emoções e pensamentos, eles desaparecem se você não se apegar a eles.

Você pode escolher a emoção ou o pensamento que mais o afeta, deixá-lo subjugar você, sem resistir a você, mas sem fazer julgamentos de valor. Sinta seus efeitos em seu corpo e, lentamente, deixe-o ir. A técnica de visualização “as folhas do rio” é semelhante, você também pode experimentá-lo. Com estas técnicas, você não só ficará mais consciente de suas emoções, mas aprenderá a notar seus efeitos e colocará uma distância que lhe permitirá se desvincular de sua experiência.

5. Técnica de liberação emocional

O tapping é uma terapia alternativa baseada na acupuntura e na acupressão, que envolve tocar em alguns pontos da acupuntura enquanto se concentra na memória negativa que prejudica você ou as emoções que você deseja liberar.

Esta técnica, criada por Gary Craig, fornece resultados muito bons para o gerenciamento emocional. Você só precisa se concentrar na emoção que deseja ventilar e, com as pontas dos dedos, dar 5 ou 7 toques em cada um dos 12 pontos meridianos do corpo. Ao tocar nesses pontos, enquanto você se concentra em aceitar e deixar de lado essa emoção negativa, você reequilibra sua energia.

TEXTO TRADUZIDO E ADAPTADO DE RINCON PSICOLOGÍA

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




REDAÇÃO PSICOLOGIAS DO BRASIL
Os assuntos mais importantes da área- e que estão em destaque no mundo- são a base do conteúdo desenvolvido especialmente para nossos leitores.