Vivemos numa sociedade que pede mulheres multitarefas. Elas precisam ser mães, estudantes, donas de casa, profissionais, que dão conta de várias coisas ao mesmo tempo. Não é estranho que a ansiedade acometa muitas delas. São muitas as cobranças.

Holly Riordan, no site Thought Catalog, escreve para essas mulheres a importante mensagem de que elas são fortes. Que esses sentimentos ansiosos na verdade representam a força capaz de torná-las livres de cobranças e amarras desnecessárias.

“Ela é forte. Apesar de dizer para si mesma que não. Que ela deveria se calar, não sair da cama. Alguns dias, escuta tudo o que a voz ansiosa diz. Mas diversas vezes consegue silenciar esse tormento e se levanta. Para seguir sua vida, sorrir.

Ela é forte. Porque ela vai mesmo quando está com medo. Ela fala, mesmo quando está com a voz engasgada. Continuar a respirar, mesmo quando está ofegante.

Desistir de encontrar as amigas, deixar de trabalhar, às vezes, ela pensa nisso. A ideia de encontrar estar perto de algumas pessoas é difícil de lidar.

Mas na maioria das vezes, a mulher forte, mesmo ansiosa, faz o que é preciso ser feito. Desliga o alarme. Toma o banho. Se veste. E liga o “dane-se”.

Claro, durante o dia às vezes ela se distrai e fraqueja. A fala de alguém sobre seu corpo. Um comentário de um desconhecido. O olhar de alguém no trabalho ou em casa. Ela sofre com essas situações, mas ignora. Não quer dá espaço para olhares julgadores ou até mesmo sobre os julgamentos que ela própria tem de si. Ela se esforça para concentrar-se no que é importante.

A mulher forte, é tão forte, que se recusa a deixar que controlem sua vida. Mesmo que isso seja uma ansiedade. Luta para que pensamentos sombrios não façam um eclipse nos positivos. Está motivada para ser a melhor pessoa que pode ser consigo mesma.

Algumas vezes sua ansiedade faz ela se sentir fraca, inferior. Como se ela não merecesse está numa sala com pessoas que parecem ser muito mais seguras. Porém, mesmo que ela se sinta inferior, isto está longe de ser uma verdade. Ela é uma guerreira, potente. Como se esquece disso?

Para superar tantas barreiras, ela se esforçou muito e chega muito longe. As pessoas costumam ficar numa zona de conforto, por isso são pouco ansiosas. Para uma mulher forte a ansiedade por vezes faz parte, porque a força dela incomoda.

Ela está sempre aprendendo. Sempre crescendo. Todo dia.

Claro que há dias em que ela não quer mostrar sua força. Quer ficar quieta, de pijama, sem falar nada.

Mas isso não significa que lhe falta coragem para falar o que pensa. Fica surpreendida com tanta coragem que ela pode ter.

A mulher forte muitas vezes nem percebeu que aquilo que parece fraqueza, é sintoma de sua força. Que a sua ansiedade é sinal de que ela está lutando e vencendo obstáculos que lhe disseram que eram naturais para uma mulher.”

Texto adaptado e traduzido de Thought Catalog

Lembre-se! A psicoterapia lhe ajuda a entender como os alertas que seu corpo faz são importantes, caso você se sinta uma mulher forte que sofre com ansiedade, busque um psicólogo, o profissional irá te auxiliar a entender o sofrimento e ter mais qualidade de vida.

Imagem de capa: Shutterstock/Nadya Korobkova

 

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.