Hoje, Beyoncé é a própria definição de superstar, além de ser uma defensora dos direitos das mulheres, modelo para o empoderamento feminino e um ícone da moda. No entanto, como muitas pessoas, Beyoncé passou por momentos difíceis, lutando contra a depressão. Fama precoce, difamação e pressões de trabalho extraordinárias às vezes a arrastaram para baixo, no entanto, ela se recuperou. Apesar de parecer tão forte, a cantora é profundamente sensível e sabe o que significa superação.

Há o outro lado de Beyoncé, uma compreensão pessoal do que significa sentir-se fraco e marginalizado, devido ao que já sofreu durante a adolescência. Nascida em 1981 e criada em Houston, Texas por pais muito cristãos, Beyoncé foi batizada com o nome solteira de sua mãe – Tina Ann Beyoncé – em um esforço para manter o nome vivo depois que ela se casou.

Os pais de Beyoncé asseguraram que a jovem primeiro frequentasse a Igreja Metodista Unida de St. John, que se tornou o seu local de culto regular. Aqui, ela foi exposta à música gospel, que ela disse, é “capaz de tocar em você e tocar emoções poderosas que as palavras não podem tocar. É a música mais bonita que existe.

Beyoncé era uma garota tímida e profundamente sensível que ficava cada vez mais quieta e retraída na escola. Mais tarde na vida, ela admitiu sentir-se ansiosa sobre sua aparência, e disse que ficou até com medo de levantar a mão na aula. Beyoncé se lembra de como um menino em sua classe a intimidou: “Ele costumava me chamar de burra, estúpida e feia. Eu já era tímida, então acreditei. Eu usava roupas largas tempo todo porque eu era robusta.”

Os primeiros indícios de que a música era seu chamado veio quando ela assistiu a um concerto pop aos cinco anos de idade para ver o lendário Michael Jackson. “Naquela noite, decidi exatamente o meu propósito. Ele é a razão pela qual eu faço o que faço ”, diz Beyoncé.

Quando ela tinha sete anos, seu professor particular se engajou para ajudá-la a superar seu histórico escolar, encorajou-a a cantar Imagine, de John Lennon, em um programa da escola. Foi um momento transformador.

A resistência de Beyoncé foi testada por seu primeiro grande revés quando ela tinha 12 anos. Sua banda de sete garotas, Girls Tyme, apareceu no programa Star Search do proto-X-Factor, mas perdeu para a rival Skeleton Crew. As garotas choraram nos bastidores, mas Beyoncé depois refletiu que “Foi realmente o momento decisivo da minha vida quando criança… Você não espera que pode realmente trabalhar muito e dar tudo o que tem e perder.”

Beyoncé conta que quando o sucesso chegou, ela precisou aprender a priorizar sua saúde mental. Mesmo que isso às vezes significasse recusar algumas propostas. Ela admite que se tornou menos obcecada em alcançar a perfeição do jeito que costumava fazer quando mais jovem.

“Não é sobre a perfeição”, diz ela. “É sobre o propósito … Temos que nos preocupar com nossos corpos e com o que colocamos neles. As mulheres precisam dedicar tempo para se concentrarem em sua saúde mental – reserve tempo para si, para o espiritual, sem se sentir culpada ou egoísta.”

Texto traduzido e adaptado de Best of You Magazine

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




REDAÇÃO PSICOLOGIAS DO BRASIL
Os assuntos mais importantes da área- e que estão em destaque no mundo- são a base do conteúdo desenvolvido especialmente para nossos leitores.