Os atos de exposição emocional não são comuns entre as estrelas de Hollywood. O ator Chris Evans (EUA, 1981) é uma exceção. Famoso por interpretar o Capitão América na saga Os Vingadores, Evans teve que lutar com um severo processo de ansiedade que o deixou absolutamente aprisionado.

“Eu fui a um terapeuta porque eu tinha um monte de ansiedade e pensamentos profundos como o que me deu mais medo, então eu finalmente encontrei a força para dizer: .. ‘Ok, vamos ir para terapia”, confessou o ator. Depois desse episódio, Evans se tornou um dos atores que mais falam sobre saúde mental em Hollywood.

Em seu processo de libertação interior, Evans falou abertamente sobre a ansiedade que sofre. E fez isso para aumentar a conscientização sobre doenças mentais e ajudar as 300 milhões de pessoas que, segundo a Organização Mundial de Saúde, sofrem de ansiedade. O caso de Evans começou com a sua ascensão em Hollywood. O ator se recusou em várias ocasiões a ser o Capitão América por medo de que a fama afetasse não apenas sua vida, mas a de toda a sua família.

“Atuar como Capitão América é um grande compromisso, porque envolve um contrato para fazer seis filmes. Algo que me assustou, porque depois de fazer o primeiro não poderia me arrepender e dizer.. ‘Ok, aqui deixo, eu não faço mais’ deveria comprometer dez anos da minha vida. Foi uma decisão que não fui preparado para tomar”, explica em um vídeo gravado para o YouTube.

Evans acabou aceitando o papel, mas primeiro ele teve que ir à terapia. “Eu fui a um terapeuta para ouvir o que ele tinha a dizer e ver se ele poderia me ajudar com a minha decisão. Eu estava mais com medo de gravar esses filmes. No final, encontrei a força para dizer: “Ok, vamos em frente”, continua no vídeo Motivation Madness.

Ele também deu um exemplo quando se trata de superar o fim de um relacionamento. Evans começou a namorar a atriz Jenny Slate (Milton, Massachusetts, 1982) em 2016, com quem rompeu em 2018. “Ela é a melhor. O meu favorito ser humano”, confessou o herói da Marvel pessoas quando eles não estavam juntos.

Em uma outra entrevista, ele voltou a salientar a sua admiração para com seu ex: “Os relacionamentos são complexos, mas eu sou infinitamente grato por tê-la conhecido, será sempre na minha vida e é uma pessoa muito especial e um ser humano incrível para se estar. Slate, por sua vez, sempre lhe pagou com a mesma moeda. “Ele é realmente vulnerável e muito simples, ele é como as cores primárias, ele tem emoções bonitas, grandes e fortes”, disse a atriz.

Os gestos cavalheirescos de Chris Evans saltam como uma mola. No entanto, ser politicamente correto não está entre suas preocupações. Quando ele sentiu que deveria se pronunciar publicamente sobre questões políticas, ele o fez, embora seus conselheiros recomendassem não fazê-lo.

Sobre sua ansiedade e as pressões do cotidiano em Hollywood, Evans ainda disse:

“Eu sou parte de um negócio onde você tem que vender bilhetes. Mas não seria capaz de olhar no espelho se eu não falar nada sobre tudo o que acontece no mundo. Todo mundo tem o direito de discordar de alguma coisa. Se eu der minha opinião e acontecer que depois as pessoas não queiram ver meus filmes, faz parte”, explica o ator na entrevista com a Esquire.

TEXTO TRADUZIDO DE EL PAÍS

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




REDAÇÃO PSICOLOGIAS DO BRASIL
Os assuntos mais importantes da área- e que estão em destaque no mundo- são a base do conteúdo desenvolvido especialmente para nossos leitores.