Uma definição de dicionário de resiliência é: “A capacidade de saltar ou voltar à forma depois de ter sido esticado, dobrado ou comprimido”.

Há uma velha história do rebelde escocês Robert the Bruce, que estava se escondendo dos ingleses em uma caverna, onde ele se refugiou e viveu por três meses. Ele alcançou o ponto mais baixo de sua vida. Seus exércitos foram derrotados, ele estava fugindo e os ingleses estavam atrás dele. Robert estava sozinho quando viu uma aranha tentando tecer uma teia.

Robert ficou cada vez mais intrigado com a aranha que subia por um lado de uma abertura até a caverna e continuava se lançando pelo espaço, apenas para ser levada de volta novamente. Ela lutou pelo que pareceram horas, repetidamente sendo derrubada novamente. E finalmente, justamente quando Robert estava desistindo de acreditar que a aranha poderia ter sucesso, ela conseguiu. Ela saltou através da abertura e começou a tecer uma teia.

Robert, o Bruce, ficou tão fortalecido com a visão do sucesso final da aranha que jurou que não desistiria de sua luta. Alguns anos depois, Robert liderou seus homens contra os ingleses em Bannockburn, derrotando-os apesar dos escoceses estarem em desvantagem de dez para um.

A moral da história é: “Se no início você não conseguir, tente de novo.”

Seja qual for a verdade desse conto, todos nós já vimos ou conhecemos pessoas que nunca aceitam a derrota. Eles são derrubados, depois “se levantam, limpam a poeira e começam tudo de novo”, como diz a velha música. Em parte, trata-se de reformular o fracasso como uma experiência de aprendizado. Trata-se de ignorar a frustração (que muitas vezes pode levar a uma sensação de desamparo) e também de mudar o desânimo para outra coisa – às vezes raiva, mas mais proveitosamente, determinação.

A resiliência é uma das habilidades dominadas por pessoas que lidam bem com o estresse. Eles são capazes de passar por momentos difíceis tornando suas emoções mais administráveis, diminuindo os problemas que enfrentam ou aprendendo uma atenção plena que lhes permite transcender o que estão passando.

A mistura de habilidades necessárias para a resiliência parece mesmo incorporar os opostos. Manter o foco no objetivo é uma parte da resiliência, enquanto ser flexível também é vital. Isso significa estar disposto a tentar coisas novas para seguir em frente, sem se envolver em emoções negativas, mas mantendo os pontos positivos à vista. Qualquer que seja o tipo de resiliência que funcione, as pessoas resilientes se recuperam dos contratempos e são gratas pelos prazeres simples da vida, vendo-as como evidência de sucesso eventual.

Pessoas resilientes muitas vezes reformulam reveses por meio de sua fé, dizendo a si mesmos que “tudo acontece por um motivo”. Para estes, qualquer evento que ocorra, é uma experiência de aprendizado fornecida pelo universo. Essa é uma atitude profundamente poderosa.

Algumas pessoas são resilientes desde cedo. Talvez seja verdade que eles são “nascidos resilientes”. Nada parece incomodá-los ou detê-los, e eles têm uma maneira natural de obter o melhor de si mesmos. Mas não tenha dúvidas, a resiliência não é apenas uma característica inata, assim como muitos outros comportamentos não são inatos. É uma habilidade que algumas pessoas adotam e aprendem desde muito cedo. É uma habilidade que qualquer um pode aprender.

Eu acredito que a resiliência é a base para todos os outros eventos da vida. É o ferro e o concreto de que você é feito. Nos meus anos assistindo as pessoas terem sucesso, eu não encontrei nenhuma pessoa de sucesso não seja resiliente em algum nível. Naturalmente, existem aqueles que nasceram em privilégio e, portanto, não parecem experimentar reveses – mas, em seguida, essas pessoas são frequentemente ensinadas a serem resilientes por seus pais ou em sua escola. Faz parte do seu treinamento inicial para o sucesso.

Muitos de nós não descobriram como somos resilientes até enfrentarmos um teste ou problema. Todos nós temos isso dentro de nós, desde que a meta signifique o suficiente para nós. Eu nunca encontrei nenhuma pessoa de sucesso que não tenha lutado e teve que usar sua resiliência.

Se você é pai, sabe que faria qualquer coisa para manter seu filho seguro. Você não seria dissuadido ou derrubado, mas se levantaria de novo e de novo se o seu amado se deparasse com um perigo imediato. O fato é que, quando o empurrão chega, você fará o que for necessário para superar os obstáculos

E o melhor de tudo é que a resiliência pode ser aprendida, então você pode usá-la quando precisar. Você só precisa treinar e persistir.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




REDAÇÃO PSICOLOGIAS DO BRASIL
Os assuntos mais importantes da área- e que estão em destaque no mundo- são a base do conteúdo desenvolvido especialmente para nossos leitores.