O uso de dispositivos eletrônicos por crianças tem sido altamente debatido sob vários pontos de vista, principalmente devido aos seus efeitos sobre a saúde e a socialização das crianças.

Aqueles que alertam sobre os perigos que isso poderia gerar para a saúde, geralmente argumentam com algumas indicações de afecções importantes como tumores e câncer. Entretanto, também é válido dizer que até o momento nenhum resultado conclusivo foi encontrado nas investigações que indicam que esse é o caso.

Em qualquer caso, a prudência nunca é demais, especialmente se considerarmos os seguintes argumentos plenamente verificáveis.

Tem sido dito que o uso indiscriminado de dispositivos eletrônicos, incluindo smartphones e iPads, promove um estilo de vida sedentário é uma das principais causas da obesidade no mundo, cujas taxas têm vindo a aumentar, inegavelmente, especialmente entre as crianças e jovens.

Do ponto de vista social, as críticas têm sido direcionadas para a pouca socialização que estimula o uso excessivo desses aparelhos, pois muitas crianças preferem “relacionar-se” com o telefone e não com outras crianças.

Bebês precisam se mover

Se considerarmos investigações válido ou não postular contra o uso destes dispositivos, pensamos que os bebês menores de 2 anos (e mais velhos queridos também) precisa explorar seu ambiente para alcançar o seu desenvolvimento: rastreamento, caminhadas, escaladas, pular, rolar, dançar, correr … tudo isso não é conseguido através de um tablet sentado em uma poltrona.

Por que eles precisam se mover?

O desenvolvimento do cérebro (desenvolvimento neurológico) crianças é um processo que começa no útero, mas dura até 4 ou 5 anos após o nascimento, isto é, durante este período, as estruturas do cérebro continuam a se formar, como sinapses ( uniões entre os neurônios) É da experiência e da necessidade do organismo gerar respostas às demandas do meio ambiente. Então, como o neurodesenvolvimento pode ajudar a ver vídeos no celular da minha mãe?

As crianças precisam conhecer seu corpo e aprender a controlá-lo a partir da experiência, embora isso desorganize a casa e gere ruídos.

Bebês precisam experimentar com os sentidos

O neurodesenvolvimento também implica que o sistema nervoso pode processar a informação que entra pelos cinco sentidos e é capaz de usá-la para aprender. Também é importante que eles possam assimilar os estímulos vestibulares (equilíbrio e movimento) e proprioceptivos (sensações vindas do corpo)

Tudo isso é conseguido jogando, descobrindo novas texturas e temperaturas, usando instrumentos musicais, indo ao parque, balançando, cantando, ficando sujo … não jogando o jogo da moda no Ipad.

Os bebês precisam desenvolver sua comunicação

Saber comunicar não é ver imagens no iPad e nomeá-las, saber comunicar é poder deixar que os outros saibam o que queremos dizer e também entender o que os outros nos dizem e o que acontece ao nosso redor. Ter vocabulário é importante, mas isso não é comunicação.

Os bebês aprendem a se comunicar interagindo com as pessoas, não com máquinas, ouvindo a mãe, brincando com irmãos e primos, no jardim de infância, resolvendo problemas, cantando, ouvindo histórias.

É a comunicação que permite o desenvolvimento de habilidades sociais, que as crianças crescem podendo respeitar as opiniões dos outros, esperar sua vez de brincar, saber ouvir, olhar nos olhos quando falamos e falamos conosco. Nada disso é aprendido com o celular da mãe.

Bebês precisam desenvolver noções básicas

As noções básicas são conceitos que são aprendidos através da experiência, falamos sobre as coisas como noções espaciais (cima, baixo, perto, longe, à frente, atrás, dentro, fora). Também noções temporárias (antes, depois, primeiro que, rápido, lento, durante).

Outros conceitos como peso, similaridade e distância estão incluídos. Certamente há jogos em dispositivos eletrônicos que abordam esses conceitos, porém eles não permitem que a criança aprenda o que está acima, ou qual brinquedo é mais pesado que outro, por exemplo, eles só servem para evocar o que já é conhecido através da experiência para poder selecionar a resposta correta.

Nem tudo é tão ruim

Smartphones e iPads não geram danos irreversíveis ao seu bebê, desde que eles nunca substituam a experiência, ou seja, não dediquem tempo para jogar nesses dispositivos; em vez disso, invista tempo e esforço para brincar ao ar livre com ele, se possível, mas com seus brinquedos, só assim você estará desenvolvendo a inteligência de seu filho, embora às vezes a pressão social nos faça pensar de outra forma.

Uma criança que corre, ri, cai, mexe, dança e briga com os irmãos é um sinal de uma criança que se desenvolve de forma saudável.

Use o Ipad ou smartphone, talvez quando a situação realmente não permitir que você tenha os brinquedos à mão. Selecione “jogos educativos” sem se enganar pensando que você está realmente aprendendo alguma coisa, você está apenas praticando algo que você já aprendeu a jogar de verdade e o dispositivo está servindo para mantê-lo quieto, apenas isso.

Tradução A Soma de Todos os Afetos, via Eresmama

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




REDAÇÃO PSICOLOGIAS DO BRASIL
Os assuntos mais importantes da área- e que estão em destaque no mundo- são a base do conteúdo desenvolvido especialmente para nossos leitores.