É impossível negar o valor dos esportes em nossa sociedade. Atletas são exemplos de como grandes realizações podem ser feitas através do trabalho duro, determinação e, principalmente, força de vontade.

A força de vontade é o principal combustível por trás dos feitos desses heróis modernos e é perfeitamente possível adotar diversas atitudes que podem trazer característica dos atletas para o dia a dia.

“A força de vontade é fisiológica e psicológica”, explica Michael Gervais, um renomado psicólogo esportivo responsável pelo acompanhamento de competidores de ponta da NBA, NFL e da equipe olímpica dos EUA.

De acordo com o Dr. Gervais, a chave para aperfeiçoar a resistência mental e preparar os atletas para competições de alta pressão é começar de dentro. Ele descreve o exercício da força de vontade como “um conflito interno, uma guerra civil permanente dentro de nós mesmos.”

Nossa capacidade de não desistir mesmo em situações que envolvam desconforto depende de como abastecemos nosso corpo e de como podemos focalizar nossas mentes.

Por esse motivo é essencial utilizar técnicas como a meditação mindfulness. “A meditação pode ajudar a diminuir a nossa ativação excessiva e ajuda a nivelar, definir ou redefinir nossos níveis de estresse fisiológico”, afirma o Dr. Gervais.

Diversos estudos científicos recentes comprovam que o relaxamento da mente com a meditação demonstrou fortalecer a atenção e aumentar tanto a produtividade quanto a força de vontade.

A prática constante da meditação também é responsável por vários outros benefícios físicos e psicológicos, o que a torna uma das ferramentas mais úteis para a construção de uma mente forte e saudável.

Conforme o Dr. Gervais explica, nenhum atleta nasce automaticamente com uma grande resistência mental. Essa capacidade é desenvolvida através da estimulação constante das suas mentes de diferentes maneiras ao longo dos dias e anos.

Além da meditação, outra forma simples e fácil de aumentar substancialmente a força de vontade é através da prática de atividades mentalmente estimulantes. Um ótimo exemplo é o blackjack, um jogo utilizado para exercitar a mente que existe há séculos.

Para vencer uma rodada de blackjack o jogador precisa pensar cuidadosamente sobre cada uma das suas decisões. Apesar disso, é impossível não errar algumas jogadas durante uma sessão, o que ensina o jogador a aprender a lidar com as frustrações para ser capaz de vencer no final.

Foto por KeithJJ/CC0

Desenvolver uma mente resiliente também é essencial para melhorar a força de vontade. De acordo com o Dr. Gervais, da mesma forma que atletas lidam com trocas de equipe e outras situações inesperadas, é possível aumentar a resiliência ao aceitar desafios e reagir de braços abertos para mudanças.

“Resiliência significa ser flexível e rapidamente voltar”, diz ele. A chave é orientar a mente em direção ao que se gostaria de alcançar, em vez de ficar concentrado em contratempos ou falhas do passado.” explica.

Conforme afirma a especialista em resiliência mental Angela Lee Duckworth, apenas talento sem força de vontade não é o suficiente. Assim como atletas, para alcançar o sucesso é preciso conseguir equilibrar corretamente desejos e necessidades imediatos contra objetivos de longo prazo.

Da mesma forma que um corredor de maratona não será capaz de vencer uma corrida simplesmente depois de dar algumas voltas pelo quarteirão, ninguém terá uma força de vontade imediatamente maior depois de meditar apenas uma vez.

Por isso também é essencial lembrar que o desenvolvimento de uma força de vontade maior não acontecerá do dia para a noite. O estabelecimento desses hábitos propositais exige um desejo verdadeiro de mudar.

Finalmente, é muito importante que todas essas mudanças sejam introduzidas aos poucos. Mudanças radicais geralmente são insustentáveis no longo prazo e podem até mesmo prejudicar a saúde mental e atrapalhar ao invés de ajudar.

Todos os princípios e técnicas aplicados pelos atletas para desenvolver a força de vontade podem ser utilizados por qualquer pessoa comum para atingir o mesmo objetivo. Para fazer isso, só é preciso juntar a coragem necessária para dar o primeiro passo.

***

Imagem de capa: >>> Foto por tableatny/CC BY 2.0

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.