UMA CRIANÇA QUE SÓ QUER AGRADAR AOS PAIS E A TODOS PODE GUARDAR TRISTEZAS SECRETAS

Segundo o The School of Life, organização que trabalha com Inteligência Emocional, uma criança muito boazinha, que faz tudo certo, mantém seu quarto arrumado, é obediente, ajuda os pais em casa, é o primeiro da sala na escola, pode estar sofrendo secretamente e esse é precisamente o problema.

Laura Gutman escreveu “O Poder do Discurso Materno“, onde explica que essas tristezas secretas serão reveladas no futuro em forma de dificuldades diversas –Devido a uma roupagem que usam que as forçam a serem boazinhas e a cumprirem tudo que lhes é pedido sem questionar.

Ao pequenos que obedecem a tudo e são considerados exemplares e bonzinhos acabam apenas realizando um papel que lhes foi dado e que acabaram por aceitar por não terem outra opção.

Elas são muitas vezes, o reflexo de pais infelizes ou deprimidos e entendem que não podem dar mais decepções e frustrações aos seus entes queridos.

Elas não querem ser um problema e principalmente se esses pais tiverem um histórico de violência e não acatarem opiniões, se eles não tiverem tempo e não puderem dar atenção a elas.

Tem estudos que comprovam que pais relaxados tem filhos mais certinhos e ultra responsáveis antes da hora (link de um deles, em língua inglesa, aqui).

Existem muitos adultos que sofrem por terem ido esse tipo de criação, eles são pouco comunicativos, não conseguem extravasar as emoções e nem sequer dar notícias ruins aos outros, por isso se mantem fechados em seu mundo interno sem saberem como solucionar esses problemas existenciais. Acabam querendo solucionar os problemas dos outros e sempre buscam padrões muito elevados de felicidade querendo satisfazer as expectativas dos outros.

Não conseguem conviver bem com características comuns, e não aceitam bagunça, ou qualidades inerentes do ser humano como a cobiça, a inveja e a ganancia, além de possuírem um medo extremo de não serem amadas ou aceitas.

O The Book Of Life, ainda afirma que elas podem desenvolver um problema sexual, assumindo que esses sentimentos são perversos e até nojentos. Mesmo sendo bonzinhos acabam sendo profissionais medíocres por não darem suas opiniões contrárias para não serem motivo de discórdia dentro do ambiente profissional.

Em nenhum momento estamos dizendo que as crianças devem ser ruins, mas que elas precisam sim aprender a demonstrar as suas emoções e serem respeitadas em suas opiniões, o castramento dessa liberdade poderá acarretar em um adulto sem iniciativa e pouco sociável.

Editorial CONTI outra. Com informações de Mãe Plugada.

Imagem de capa: Suzanne Tucker/shutterstock

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




REDAÇÃO PSICOLOGIAS DO BRASIL
Os assuntos mais importantes da área- e que estão em destaque no mundo- são a base do conteúdo desenvolvido especialmente para nossos leitores.