Um estudo realizado com mais de 5.200 crianças apontou uma relação séria entre a exposição ao tabaco e comportamentos agressivos. Crianças expostas antes e após o nascimento possuem duas vezes mais chances de se tornarem mais vulneráveis emocionalmente.

Os danos que o tabaco causa aos pequenos já são populares. Ele favorece o surgimento de asma, e até mesmo o nascimento de bebês desnutridos quando a mãe fuma durante a gravidez.

O instituto Nacional  de Pesquisa Médica e Saúde da França ( Inserm), responsável pela pesquisa, apontou que a presença do tabaco nas relações familiares das crianças escolarizadas e com média de 10 anos de idade, contribui significativamente para o aparecimento de comportamentos agressivos.

Imagem por Zabavna na Shutterstock

A nicotina como dano para a saúde mental das crianças.

A pesquisa supõe que os efeitos neurotóxicos da nicotina na saúde mental das crianças pode ser potencialmente perigoso. É necessário que entendamos que nem sempre um comportamento agressivo surge da inalação da nicotina, porém a presença dessa substância no ambiente da criança pode prejudicar o desenvolvimento cognitivo delas.

Mesmo que os cuidadores fumantes sejam amorosos ( e é claro que muitos deles são), ao fumarem perto de uma criança, a fumaça chega até ao nariz dela e é uma quantidade de nicotina suficiente para causar danos graves ao funcionamento cerebral de um pequeno.

Por tanto, não fumar perto de crianças, evitar ao máximo que elas tenham qualquer contato com o tabaco, é um ato de cuidado e de amor.

Imagem de capa: Shutterstock/Stanislaw Mikulski

Você pode conferir este estudo no site INSERM

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS