Cada um de nós carrega nas costas o peso das situações vividas na forma de uma mochila emocional. Seu conteúdo são memórias e experiências de diferentes tamanhos que não foram liberados de forma alguma e são refletidos em nossa pele.

Se não aprendermos a esvaziar nossa mochila das experiências tóxicas e negativas, quanto mais tempo passar, mais carregada ela ficará e mais peso teremos que suportar, reverberando em nosso humor e relacionamentos.

O peso da nossa mochila

No mundo de hoje, tendemos a nos sobrecarregar também emocionalmente. Cada experiência que experimentamos deixa uma marca de um jeito ou de outro. O importante é quando esse traço nos ajuda a nos impulsionar e crescer, em vez de gerar cadeias que nos ligam ao passado devido ao seu peso emocional.

Não é o mesmo avançar com feridas emocionais que se abrem e doem do que com feridas que foram curadas e nos deram a oportunidade de aprender.O fantasma da culpa, a sensação de traição ou abandono, as vozes críticas, as lacunas das ausências ou o peso da frustração compõem, entre outros, o peso que nos faz andar devagar e nos impede de desfrutar.

Experiências que nos tingem e transformam, e que fazem parte da nossa história. Mas como podemos nos esvaziar disso se chegar um momento em que é parte de nós?

Verifique sua mochila e reflita sobre o que você tem dentro, tanto o que você incorporou quanto o que outras pessoas depositaram.

Tenha em mente que muitas das suas reações têm a ver com o peso que você suporta: para aliviá-lo você terá que aprender a diferenciar o que ajuda você e o que não o faz.

Descarregue sua mochila emocional para avançar

Não deixe sua mochila sobrecarregar até chegar ao ponto em que você não pode se mover e a vida em geral pesa sobre você. Não perca o desejo de avançar ou deixar o seu presente nas mãos do passado. Não fique obcecado pelo esquecimento, porque esquecer não é amigo da intenção.

Por mais desconfortável e complicado que seja, você tem que pegar o que tem dentro, aprender a crescer com ele, não ancorar. O primeiro passo é reconhecer o que causa nosso peso e aceitá-lo.

Você pode até sentir uma sensação de identidade e apego que o impede, a princípio, de se livrar do peso que compõe sua mochila emocional. Essa vertigem é o medo mascarado fruto da rotina, você se acostumou tanto a essas feridas que, se estão faltando, parece que você é ninguém e um vazio se origina. Mas acredite em mim, é apenas o medo da incerteza e do desconhecido: o medo de deixar ir.

Aprenda a esvaziá-la, deixando de lado tudo o que o mantém prisioneiro do passado. Deixe de lado o peso que nos paralisa da nossa mochila emocional é um grande passo para permitir a entrada de outros sentimentos e experiências novas, é uma das imagens que você pode fazer na terapia. Se não sente conseguir liberar essa carga, o psicólogo possui ferramentas que irão de ajudar nessa jornada.

TEXTO TRADUZIDO E ADAPTADO DE LA MENTE ES MARAVILLOSA

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




REDAÇÃO PSICOLOGIAS DO BRASIL
Os assuntos mais importantes da área- e que estão em destaque no mundo- são a base do conteúdo desenvolvido especialmente para nossos leitores.