A depressão é uma doença muito silenciosa e que, quando diagnóstica tardiamente, pode ocasionar riscos a quem sofre. Para facilitar a prever se alguém está sofrendo da doença, pesquisadores descobriram que o uso contínuo de determinadas palavras podem ser indícios da patologia.

 

O estudo divulgado pelo Clinical Psychological Science concluiu que a depressão pode alterar o comportamento linguístico de quem está vivenciando a doença. Foram analisados textos de 64 fóruns online sobre saúde mental que juntos contavam com mais de 6.400 membros.

Após a análise, os cientistas perceberam que aqueles que sofrem de depressão usam excessivamente palavras de conotações negativas, como “solitário” , “triste” ou “miserável”. Eles perceberam também o uso constante de pronomes singulares que transmitiam a sensação de solidão e a falta de conexão com o outro, como “eu”, ao invés de “eles”, “ele” ou “ela”.

As pessoas deprimidas também preferem usar com frequência palavras que possuem um significado de razão absoluta, como “ sempre”, “nada” ou “completamente”.

Imagem de capa: Jacqueline Day on Unsplash

Este é um texto original de Revista Claúdia

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.