Rania Naim escreve ao site Thought Catalog sobre a necessidade que temos algumas vezes de “lutar contra tudo no mundo.” É importante selecionar quais conflitos são relevantes e quais não são. Combater tudo e todos, sempre, como regra, pode ser danoso principalmente para nós mesmos.

Aprender lentamente a não reagir a tudo que nos incomoda é também uma estratégia de autocuidado.

O texto traduzido e adaptado você lê abaixo:

“Estou aprendendo lentamente que a energia necessária para reagir a todas as coisas ruins que me acontecem, drenam minha capacidade de fazer coisas por mim. Aos poucos, estou aceitando que não preciso que todos me tratem como mereço. Estou descobrindo gradativamente que querer que qualquer pessoa goste de mim é uma perda de tempo.

Escolher ignorar não significa que aceito, às vezes é apenas uma estratégia para superar isso. Estou escolhendo aprender a lição e seguir em frente. Estou escolhendo minha saúde mental porque é disso que preciso. Há um limite para o sofrimento. Brigas, discussões e falsas conexões. Estou aprendendo lentamente que não dizer nada às vezes diz muito.

Reagir fortemente a algo que te incomoda poderá dar mais poder  a alguém sobre minhas emoções. Você não pode controlar o que os outros fazem, mas pode refletir sobre como está lidando e o quanto está absorvendo isso. Quero estar mais resiliente quanto ao que me acontece e construir uma relação melhor comigo. É dessa forma que serei mais capaz de me salvar quando algo me abalar.

Estou aprendendo devagarzinho que não vai adiantar muito tentar convencer as pessoas a gostarem de mim. às vezes é melhor deixar as pessoas irem, não brigar pelo fim, não pedir explicações, nem buscar respostas e não esperar que entendam a sua história. Estou aprendendo lentamente que a vida fica melhor quando você aprende a aceitar algumas “derrotas”. É bom a gente tentar se reinventar quando precisamos reagir a qualquer coisinha que acontece.”

Texto traduzido e adaptado de Thought Catalog

* Não perca isso de vista: A habilidade de saber quais são os incômodos que são relevantes para lutar contra, você aprende na psicoterapia com um psicólogo capacitado! 

Imagem de capa: Shutterstock/Nadya Korobkova

 

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.