Cada ser humano tem a capacidade mágica e maravilhosa de brilhar com sua própria luz, mesmo assim, nos tornamos dependentes, nos apegamos, nos identificamos com pessoas, situações e coisas, chegando a nos sentirmos mais seguros quando nos acreditamos complementados.

Transformamos relacionamentos e nos enchemos de pensamentos de insegurança em relação à outra pessoa, necessitando de constante reconhecimento ou aprovação do outro, o que nos permite sentir que estamos indo bem, que estamos em um caminho apropriado. No entanto, há pessoas livres dessa necessidade, elas não precisam do reconhecimento de outra pessoa para brilhar, elas sabem que são especiais e únicas no universo, como cada ser realmente é.

Não delega a possibilidade de brilhar em outra pessoa, começando porque você não precisa e terminando, porque ela fará do seu ponto de vista, é uma limitação desnecessária que você colocará em seu caminho, só você tem a responsabilidade de esclarecer tudo ao seu redor, incluindo aqueles que Fique perto de você, com ou sem aprovações externas.

Talvez possamos ser complexos, entender que cada missão neste plano representa uma parte essencial da vida, e não pode ser diferente se cada ser experimentou a plenitude de sua vontade, de sua essência, daquela centelha que dorme dentro de nós e que apenas apresentando é preenchido com paz a nossa vida.

Nós não precisamos do reconhecimento de ninguém para ser, na verdade somos e somos, além dos relacionamentos, emoções e situações pelas quais passamos na vida, nossa força está em nosso interior, plena e inabalável, esperando ser reconhecida por cada um um de nós.

Esperar o reconhecimento dos outros, por amor, por admiração, por humildade, é uma emoção válida, mas não é necessário que nosso brilho flua, simplesmente para aprovar e amar-nos a dar ao mundo de nós, o que corresponde.

Beleza, plenitude, integridade e compaixão, para entender que a vida é um dom e decidimos fazê-lo, podemos enfrentar muitas batalhas, suportar muitas tristezas e viver as emoções mais incríveis, e para isso não precisamos de outra pessoa ou de seu reconhecimento .

De Marvi Martínez, via Rincón del Tibet
Imagem de Igor Link por Pixabay

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




REDAÇÃO PSICOLOGIAS DO BRASIL
Os assuntos mais importantes da área- e que estão em destaque no mundo- são a base do conteúdo desenvolvido especialmente para nossos leitores.