Numa entrevista que gerou polêmica, Carl Gustav Jung, o elaborador da psicologia analítica, respondeu que “não precisava acreditar em Deus, ele sabia.” A declaração deu margem para diversas interpretações, entre elas a de Richard Dawkins que classificou Jung como um exemplo de fé cega.

Porém, diversas cartas e textos de Jung esclareceram mais a sua afirmativa. É o que explica este vídeo do canal Psicoativo:

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.