O sanguinário Hitler é constantemente lembrado em discussões sobre política e direitos humanos. Você já deve ter visto pelo menos alguma fotografia do ditador por aí. Não que devamos esquecê-lo, porém um dado chama a atenção em uma rápida pesquisa no Google.

Ao consultarmos na redação do Psicologias do Brasil o número de filmes sobre Hitler, constatamos que a lista não acaba. Desde 1940 fala-se através de filmes sobre a filosofia nazista de extermínio.

Porém, Konrad Adenauer, sobre o chanceler Alemão que pagou as dívidas de guerra e promoveu intensos avanços dos Direitos Humanos no período pós nazismo, encontramos apenas um filme e ainda por cima, um filme alemão.  Ou seja, a temática do nazismo ganhou força mundial muito mais do que a temática do esforço pelo diálogo que ajudou a superar o nazismo.

 

Abaixo, Leandro Karnal, comenta um pouco sobre uma possível razão para este efeito.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.